Gaguim citado em processo de fraude

MPE quer saber se o governador do Tocantins participou de licitações que ultrapassam R$ 500 milhões

Gilson Cavalcante, iG Tocantins |

O Ministério Público de São Paulo (MPE-SP) encaminhou nesta segunda-feira ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) ação sobre uma suposta organização criminosa envolvida em esquema de fraudes a licitações de 11 prefeituras. Entre os nomes citados no processo está o do governador do Tocantins e candidato à reeleição Carlos Gaguim (PMDB).

O nome do governador do Tocantins foi citado em reportagem do jornal O Estado de S. Paulo , edição de sábado (18), que trata de investigação do MP sobre fraude em processos licitatórios. De acordo com o jornal, Gaguim é citado em diversas conversas telefônicas entre os principais acusados de fraudes. Ainda de acordo com o jornal paulista, as fraudes ultrapassam R$ 500 milhões.

A matéria revela que Gaguim esteve em um hotel de São Paulo – com despesas pagas por lobistas – durante uma reunião. Na edição desta segunda-feira, nova reportagem de O Estado de S. Paulo afirma que Maurício Manduca, um dos presos durante operação do Ministério Público e Polícia Civil de São Paulo, “é amigo do governador Gaguim (PMDB) e sócio de cunhado, Duda Pereira, irmão da primeira-dama do Estado, Rose Amorim”.

Tranquilo

O governador Carlos Gaguim refutou as acusações. Para ele, existe o dedo da oposição na denúncia. “Nossas licitações são realizadas com o acompanhamento do Tribunal de Contas e do Ministério Público, portanto, estou muito tranqüilo," reagiu o governador no domingo (19). Gaguim disputa a reeleição com o Siqueira Campos (PSDB).

O peemdebista disse ainda que não faz campanha em cima de denúncias. "Se fosse me pautar por denúncia, teria começado logo no registro de candidatura do adversário, o ex-governador Siqueira Campos.” Para Gaguim, o objetivo da denúncia é afastá-lo da disputa eleitoral. “Ele (Siqueira) declarou um patrimônio de R$ 400 mil".

"O Tocantins inteiro sabe que ele, juntamente com seu filho, é dono de 40 emissoras de televisão e de rádio, só no Tocantins. Isso é crime, é declaração falsa,” acrescentou o governador do Tocantins.  A Secretaria de Comunicação do Governo (Secom) divulgou nota assinada pelo titular Matheus Júnior, assegurando que o governador Gaguim “desconhece as denúncias".

A nota da Secom acrescenta que "não há qualquer possibilidade" do nome de Gaguim "estar envolvido no suposto esquema apresentado pela matéria (de O Estado de S. Paulo)”. Matheus Júnior acrescenta na nota: “O governador Gaguim é um gestor que recebe em audiências, costumeiramente, diversos empresários do país e do mundo, interessados em investir no Tocantins, dadas as potencialidades da região".;

O secretário da Secom disse ainda que o Tocantins atrai investidores porque o governo "apresenta política de incentivos fiscais aos investidores”. Afirma ainda a nota que não “há negócio ilícito, de qualquer natureza.” E, "por se tratar de um ano eleitoral," Gaguim "vê nas denúncias a tentativa de seus adversários políticos de denegrirem a imagem do governador, que lidera as pesquisas de intenções de voto”.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG