Sem mandato de deputado a partir de janeiro, o jornalista Gabeira, ex-maquinista e ex-porteiro, diz que fará 'o que pintar'

Gabeira está em Brasília e participa das conversas sobre o possível apoio do PV a José Serra ou a Dilma Rousseff
AE
Gabeira está em Brasília e participa das conversas sobre o possível apoio do PV a José Serra ou a Dilma Rousseff
O deputado federal Fernando Gabeira (PV) reafirmou nesta terça-feira (5) que, no que depender de sua vontade, irá apoiar o candidato do PSDB à Presidência José Serra, já que o tucano esteve ao seu lado na disputa pelo governo do Rio.

O verde, contudo, diz que ainda não pode fazer campanha "ostensiva" porque aguarda a orientação da legenda, que deve, segundo ele, decidir sobre a questão na semana que vem. Após iniciar as conversas para definir o futuro apoio da sigla a Serra ou a Dilma Rousseff (PT), Gabeira disse acreditar que Marina Silva deve ficar neutra.

“Inicialmente, minha decisão é apoiar o Serra, mas só poderei participar mais claramente da campanha depois que o partido decidir. Enquanto isso, minha participação não pode ser ostensiva”, diz o verde. “A decisão sairá em plenária, que deve ser marcada para a semana que vem.”

Gabeira voltou a Brasília dois dias depois de perder a disputa pelo governo do Rio para o governador reeleito Sérgio Cabral (PMDB) com um capital de 1,63 milhão de votos (20,68%). Diante dos 19,6 milhões de votos válidos (19,3%) que Marina recebeu, Gabeira disse acreditar que a senadora deve ficar neutra no segundo turno.

“Tenho a impressão de que qualquer decisão que a Marina tome vai desagradar a uma parte dos quase 20 milhões de votos que ela obteve", avalia. "Se dentro do Partido Verde tem gente que se divide entre Serra e Dilma, imagina entre tantos eleitores... A Marina é tranquila e tem uma boa relação com o PT. A situação é difícil. Uma das minhas expectativas é de que haja neutralidade dela”, afirma.

A decisão, diz Gabeira, será difícil. “Tem uma parte do partido em São Paulo que oferece mais resistência à Dilma porque lá a base serrista é maior. Agora, tem de avaliar todos os pontos do Brasil, por isso que a decisão só sai em plenária”, pondera.

“Político profissional”

No domingo (3), ao ser informado sobre o resultado das urnas no Rio de Janeiro, Gabeira disse que prometeu à família não disputar mais nenhuma eleição e que, aos 70 anos, quer “começar uma nova vida”. Nesta terça-feira, porém, deu sinais de que pode voltar atrás, sem afirmar, no entanto, se voltará a disputar a prefeitura do Rio em 2012.

“Não posso garantir que nunca mais vou fazer isso ( disputar uma eleição )”, reflete. “Agora sou apenas um político profissional, mas quando terminar o mandato vou ter que combinar a luta ( política ) com sobrevivência. Saio do mandato sem nada, sem apartamento, sem carro, sem nenhum tostão no bolso”, afirma.

Sobre o futuro a partir de janeiro, quando terminar seu mandato, garante que as possibilidades são múltiplas. “Posso voltar a trabalhar como jornalista, escritor, o que pintar”, diz, para em seguida garantir que tem várias experiências. “Já fui maquinista de metrô, porteiro... já fiz muita coisa nessa vida”, conclui.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.