¿Foi quase a Geni do debate¿, diz Aleluia sobre Wagner

Petista saiu muito confiante de seu desempenho e disse não ter se incomodado com a situação de vidraça

Aura Henrique, iG Bahia |

Agência Estado
O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), candidato à reeleição, chega à sede da Band TV para o debate
Na saída da Band baiana, após o debate promovido com os principais aspirantes ao cargo de governador do Estado, todos os candidatos admitiram os ataques, ainda que não ensaiados, ao governador petista Jaques Wagner.

José Carlos Aleluia (DEM), candidato ao Senado pela chapa de Paulo Souto, chegou a comparar Wagner à Geni, da música popularizada pelo refrão “joga pedra na Geni”, de Chico Buarque de Holanda.
“Quem estava muito tenso foi o governador. Terminou sendo quase a Geni do debate”, disse Aleluia.

Paulo Souto (DEM) e Geddel Viera Lima (PMDB) não admitiram que tivesse havido um direcionamento programado das críticas ao governador. “Não houve nada combinado. Se, ao invés dos candidatos, estivesse aqui a população, seria a mesma coisa”, disse Souto, lembrando que a ordem das perguntas foi decidida pela emissora em sorteio.

As perguntas sorteadas não favoreceram o enfrentamento direto entre Geddel e Wagner, fato que não decepcionou o peemedebista, que pode ser considerado o mais ferrenho crítico à gestão petista na Bahia.

“A vida como ela é. Claro que a gente sempre fica um pouco frustrado, achando que poderia ter colocado uma crítica a mais, uma proposta objetiva, ma s o tempo é muito curto”, lamentou Geddel.
Wagner saiu muito confiante de seu desempenho e disse não ter se incomodado com a situação de vidraça. “Acho que debate político é isso mesmo. Os adversários sempre vão tentar mostrar o que falta. E quem é governo mostra o que fez”, afirmou. Para o candidato à reeleição, sua postura era de tranquilidade.

    Leia tudo sobre: eleições BAdebateBand

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG