Fernando Pimentel rebate acusações de José Serra

Ex-prefeito de Belo Horizonte e candidato ao Senado pelo PT diz que presidenciável tucano "demonstra desequilíbrio ao disparar insinuações caluniosas

Eduardo Ferrari, iG Minas Gerais |

O candidato ao Senado por Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), repudiou nesta sexta-feira (23) as declarações do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, que o acusou de ser um dos responsáveis pela quebra do sigilo fiscal do ex-ministro e vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira. Em entrevista publicada no jornal gaúcho Zero Hora, Serra acusou Pimentel, que é ex-prefeito de Belo Horizonte, de coordenar a ação contra Eduardo Jorge.

Serra foi questionado se achava que o sigilo de Eduardo Jorge havia sido quebrado com autorização superior, a pedido de Dilma, ou era apenas um gesto de uma “aloprada” da Receita Federal. O presidenciável do PSDB respondeu que era uma estratégia do PT e responsabilizou nominalmente PImentel.

"É estratégia do PT. Eles tinham montado um grupo de dossiê sujo. Dossiê limpo não é obrigatoriamente algo criminoso. Quando é feito com baixaria, você está comprando depoimento. Isso é jogo sujo, e o PT estava montando isso e foi descoberto. Tudo coordenado por um personagem importante do PT, que é o Fernando Pimentel. Não é um Zé Ninguém. Uma delas foi começar a quebrar sigilo usando de funcionários ligados ao PT".

Na nota, Fernando Pimentel afirma que José Serra o acusa de ser o articulador de uma operação inexistente, e lamenta que a oposição “encontre discurso eleitoral apenas em acusações infundadas”. “Há dias, o candidato da oposição tem demonstrado desequilíbrio ao disparar insinuações caluniosas e ultrapassar os limites da responsabilidade de quem se declara um homem público experiente e preocupado com as questões maiores do Brasil”, escreveu o petista na nota.

Confira a íntegra da nota divulgada por Fernando Pimentel :

“Repudio com veemência as declarações do candidato à presidência, José Serra, concedidas à imprensa ontem, 22, as quais fazem referências ao meu nome como articulador de uma operação inexistente e a qual repilo com a convicção dos meus 40 anos de trajetória política.

Lamento que a oposição encontre discurso eleitoral apenas em acusações infundadas e ilações morais contra membros do PT. Há dias, o candidato da oposição tem demonstrado desequilíbrio ao disparar insinuações caluniosas e ultrapassar os limites da responsabilidade de quem se declara um homem público experiente e preocupado com as questões maiores do Brasil. As declarações são falsas e caluniosas, compatíveis apenas com o desespero dos que não se conformam com o fato de que o Brasil mudou para melhor nos últimos oito anos, e vai continuar mudando com a vitória da nossa candidata nas eleições.

As mentiras, as injúrias e as calúnias são armas de quem não quer, ou não tem preparo, para o debate democrático de idéias e de propostas. Não desceremos a este nível. Afirmo que tomarei as providências judiciais cabíveis a fim de resguardar a minha honra e a minha história de militância e de luta pelos direitos democráticos neste País.

Fernando Pimentel, 23 de Julho de 2010”

    Leia tudo sobre: pimentelserradilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG