¿Farra do Iate¿ no Acre

Oposição relembra escândalo dos deputados que viajaram e pagaram as contas com dinheiro público

Nayanne Santana, iG Acre e Rondônia |

No último programa do horário eleitoral gratuito no Acre, o candidato a Deputado Estadual, major da Polícia Militar Wherles Rocha (PSDB), relembrou da “Farra do Iate,” episódio que levou o nome do presidente da Assembléia Legislativa e atual candidato ao Senado, Edvaldo Magalhães (PCdoB) ao noticiário nacional.

Durante a propaganda de ontem, o major Rocha mostrou trechos de uma matéria veiculada no Jornal Nacional, da Rede Globo, em dezembro de 2007, com informação sobre uma viagem paga pela Assembléia Legislativa do Acre (Aleac).

O deputado Edvaldo Magalhães, presidente da Aleac, declarou à época que a viagem tinha como objetivo “estudar a viabilidade do rio Juruá como rota de turismo na Amazônia.” Para que os parlamentares e convidados fizessem a viagem um iate foi alugado por R$ 30 mil.

Embarcaram na aventura que ficou conhecida como a “Farra do Iate” 24 pessoas, incluindo deputados, jornalistas e parentes de parlamentares. O grupo percorreu mais de 4.300 km nos rios da região. Tudo pago com dinheiro do contribuinte.

O episódio repercutiu de forma negativa no noticiário nacional. A oposição relembrou no horário eleitoral gratuito desta terça-feira para conquistar votos dos candidatos da Frente Popular, principalmente os votos do candidato Edvaldo Magalhães.

Conforme as últimas pesquisas de intenção de votos, Magalhães aparece em terceiro lugar, mas outras pesquisas o apontam empatado com Petecão (PMN). Até o fechamento desta matéria nenhum representante da Frente Popular do Acre havia se pronunciado sobre o programa.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG