Família Picciani lidera eleição de político 'rua-suja'

Segundo TRE, Jorge, Leonardo e Rafael Picciani estão no topo da lista de candidatos que mais poluem as ruas do município do Rio

iG Rio de Janeiro |

Com 544 placas retiradas das ruas pela Coordenadoria da Fiscalização da Propaganda Eleitoral do TRE-RJ, por serem consideradas irregulares, os candidatos Jorge, Leonardo e Rafael Picciani, todos do PMDB, são apontados pelos fiscais do órgão como os políticos que mais  poluem as ruas do Rio.

Presidente da Assembleia Legislativa (Alerj), e candidato ao Senado, Jorge Picciani teve 220 placas recolhidas pelo TRE. Seu filho Leonardo Picciani, ex-secretário estadual de Habitação, que busca a reeleição na Câmara dos Deputados, perdeu 163 placas. De seu irmão, Rafael Picciani, que tenta pela primeira vez uma vaga na Alerj, foram 161.

Mas de acordo com os fiscais da Justiça Eleitoral, outras campanhas também contribuem para a produção de lixo eleitoral. O TRE lista como exemplo a do governador Sérgio Cabral (PMDB) pela reeleição: 128 placas recolhidas.

Entre os candidatos a deputado estadual, Domingos Brazão (PMDB), lidera o ranking dos "rua-suja", com 155 placas. De Pedro Paulo (PMDB) foram recolhidas 142; Rodrigo Bethlem (PMDB), 135; Chiquinho da Mangueira, 117 e Carlos Alberto Lopes, 101. Ainda integram a lista Dionísio Lins, com 72 placas retiradas de circulação e Pedro Fernandes, com 56.

Fiscais já emitiram mais de mil autuações

Os números correspondem ao trabalho da Coordenadoria da Fiscalização da Propaganda Eleitoral de 23 de fevereiro a dois de agosto, quando foram contabilizadas 1.120 autuações na capital. Segundo a assessoria do TRE, no período, os fiscais cumpriram 15 mandados de busca e apreensão "para coibir a prática do assistencialismo por centros sociais vinculados a políticos".

As operações recolheram cópias de títulos eleitorais e milhares de caixas de amostras grátis de medicamentos, boa parte com a validade vencida, como o iG mostrou em agosto.

Os fiscais receberam até agora 676 denúncias, 428 delas pelos telefones 2533-9955 e 2533-9797, do disque-denúncia. Outras 248 foram recebidas pelo email capital@tre-rj.gov.br . Outras 185 autuações  resultaram de inspeções em websites.

Os fiscais acompanharam 26 eventos públicos, entre passeatas e atos como o protesto contra o artigo da legislação que impedia sátiras a candidatos. Por fim, foram cumpridos 1.000 mandados de notificação de irregularidades a políticos.

PT e PMDB negam acordo para reduzir a poluição

Em junho, o coordenador estadual da propaganda eleitoral, juiz Luiz Márcio Pereira, e o responsável pela fiscalização eleitoral na capital, juiz Paulo César Vieira de Carvalho Filho, realizaram reuniões com representantes regionais dos partidos políticos em que propuseram um acordo para reduzir a poluição eleitoral nas ruas do Estado.

A ideia era editar uma portaria para impedir o uso de placas móveis em vias públicas. Mas, segundo o TRE-RJ, PT e PMDB foram contra a proposta.

A utilização de placas para a divulgação das candidaturas dos candidatos nas ruas entre 6h e 22h foi aprovada na reforma política de 2009.

    Leia tudo sobre: eleições RJ'rua-suja'piccianicabralcentros sociais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG