Ex-colegas do PT afagam Marina durante reencontro no Acre

Líderes petistas elogiam liderança da candidata do PV e admitem incômodo por não fazer campanha para ela no Estado

Agência Estado |

selo

A festa de lançamento da biografia da candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, em Rio Branco, marcou o primeiro encontro com os ex-colegas petistas desde que lançou a candidatura. Os irmãos Tião e Jorge Viana (candidatos do PT ao governo do Acre e ao Senado, respectivamente), o atual governador do Estado, Binho Marques (PT), e o prefeito de Rio Branco, Raimundo Angelim (PT), ficaram discretamente espalhados entre os convidados na plateia, e só foram anunciados no momento em que foram convidados a discursar. Todos aproveitaram as falas para elogiar a liderança da candidata e admitir o incômodo de não fazer campanha para a candidata do PV no Estado.

"Nossa amizade nunca passou por uma prova tão grande, mas tenho certeza que ela continuará a mesma", disse Binho. "Que você continue nos ajudando, independente do calendário eleitoral", pediu Jorge. Em um discurso de aproximadamente 30 minutos, Marina disse que saiu do "conforto" do PT para seguir um novo projeto, apesar de enfrentar "todas as circunstâncias contrárias". "Às vezes, a gente tem que sair de casa para ficar juntos", filosofou. A candidata disse que, apesar de estarem em palanques diferentes em nível nacional após 30 anos de convivência no PT, seus colegas devem "ficar à vontade" para seguir na campanha de Dilma. "A gente vai estar sempre juntos, não importa."

Acompanhada da família, Marina se emocionou ao relembrar sua trajetória, desde a saída do Seringal do Bagaço, onde nasceu, à vinda para Rio Branco e o encontro com o líder seringueiro Chico Mendes, morto em 1988. A candidata ressaltou ainda que apesar de ser senadora, sua família vive de maneira modesta no interior. Ela citou uma de suas irmãs, que ainda é feirante e sofre questionamentos por não ter uma vida melhor. "Ela é tripudiada às vezes por quem acha que fazer política é botar parentes nos cargos", desabafou a candidata sob os aplausos da plateia.

No final do evento, Marina deu autógrafos e tirou foto com eleitores. É a primeira vez que a candidata cumpre agenda de campanha em seu Estado. Sábado e ontem, ela concentrou esforços na capital e em Cruzeiro do Sul, cidade encravada no meio da floresta amazônica, que tem o segundo maior colégio eleitoral do Estado. A campanha decidiu cancelar sua visita a Cuiabá hoje e reforçar a presença da candidata em sua terra natal.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições marinaptacre

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG