Ex-assessor da Casa Civil diz que vai se defender de acusações

Vinícius de Oliveira Castro nega participação em suposto esquema de tráfico de influência e diz que vai provar inocência

Agência Brasil |

O ex-assessor da Secretaria Executiva da Casa Civil, Vinícius de Oliveira Castro, afirmou hoje em sua carta de demissão que optou por deixar o cargo para se defender das acusações divulgadas pela revista Veja no último final de semana. Ao lado de Israel Guerra, filho da ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, Castro foi acusado pela revista de participar de um suposto esquema para beneficiar empresas com contratos no governo.

Em sua carta de demissão, divulgada pela Casa Civil, Vinícius de Oliveira Castro nega participação no suposto esquema e elogia os colegas de trabalho, em especial Erenice, “pela força e responsabilidade com que conduzem os trabalhos neste ministério”.

“Solicito a gentileza de submeter à ministra-chefe da Casa Civil o meu pedido de exoneração do cargo de assessor da Secretaria Executiva da Casa Civil, código DAS 120.4, com vistas a me defender das acusações divulgadas pela revista Veja”, diz trecho da carta de demissão.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG