Estratégia de Serra é criticar PT e poupar Lula

Tucano diz que partido de Dilma Rousseff se faz de vítima. Contra o presidente, Serra calcula declarações e evita confronto

Adriano Ceolin, enviado a Belo Horizonte |

nullMesmo na crise envolvendo o candidato a vice Indio da Costa (DEM), o candidato à Presidência da República pelo PSDB, José Serra, concentra suas críticas no PT e evita o confronto com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em Belo Horizonte, o tucano modula o seu discurso para não desagradar o eleitorado que avalia positivamente a gestão do presidente.

Serra afirma que o PT é ligado às Farc (Forças Armadas Revolucionárias Colombianas), mas prefere não envolver o presidente da República na discussão. Esquece, no entanto, que Lula é presidente de honra do Partido dos Trabalhadores. Com ironias, Serra afirma que o PT tem “capacidade” de fazer uma “metamorfose sensacional”.

O tucano tenta tirar o presidente Lula do foco, lembrando que ele não disputa a eleição e que, a partir de 1º de janeiro, não estará mais no cargo. “Não é em torno dele [Lula] que a campanha está se centrando”, disse. Serra pede ainda que a troca de acusações pare e que os candidatos discutam propostas para o País.

    Leia tudo sobre: SerraLulaPT

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG