Foragido desde 2010, Paulo Roberto França de Souza trabalhava na PUC-Rio como analista de sistemas

Agência Estado

Foragido desde 2010, quando foi condenado a 4 anos e 6 meses de prisão por pedofilia em instituição militar, o ex-primeiro-tenente do Exército Paulo Roberto França de Souza foi descoberto em dezembro pela polícia trabalhando na PUC do Rio como analista de sistemas. Os policiais foram informados de que Souza estaria na PUC no dia seguinte, mas, de madrugada, ele enviou e-mail pedindo afastamento. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.