Nélson Pelegrino (PT) votou mais cedo que ACM Neto (DEM) e disse confiar em onda vermelha para ganhar as eleições na capital baiana

 Candidato Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM) vota em Salvador (BA), neste domingo (28)
Futura Press
Candidato Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM) vota em Salvador (BA), neste domingo (28)

Os candidatos à prefeitura de Salvador votaram na manhã deste domingo em climas totalmente diversos. Na seção eleitoral de Nélson Pelegrino (PT), só havia militantes de seu partido para recepcioná-lo. “Tenho certeza que a nossa militância vai fazer uma grande onda vermelha para nós ganharmos as eleições”.

Assim como ocorreu no primeiro turno, o governador Jaques Wagner não acompanhou a ida de Pelegrino à votação. Wagner é eleitor de Camaçari que teve a eleição encerrada no primeiro turno.

Especial: Veja a cobertura completa do iG sobre as eleições 2012

O candidato ACM Neto enfrentou uma verdadeira batalha campal para entrar na seção eleitoral. Militantes do PT e do DEM fizeram com que a ida de ACM Neto à cabine eleitoral fosse tumultuada. “Eu me sinto recompensado. Estamos fazendo tudo que está ao nosso alcance. Fizemos uma campanha bonita e me sinto realizado”, disse ACM Neto. O candidato do DEM disse também achar lamentável a guerra entre os militantes.

Pesquisa divulgada no último sábado aponta ACM Neto com 55% de votos válidos. Pelegrino aparece com 45%. Integrantes da campanha de ACM Neto disseram que o Ibope fez uma pesquisa cujo resultado ficou pronto na última quinta-feira (25), mas não teve divulgação. O instituto não tornou público os índices da pesquisa pois ela tinha como finalidade medir a segurança nas estatísticas. O Ibope queria uma confirmação dos resultados de outras pesquisas.

O Ibope errou em pesquisas publicadas na Bahia em 2006,2008 e 2012. De acordo com aliados do candidato do DEM, os percentuais deste levantamento oculto seguem a linha do divulgado no último sábado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.