Em visita ao Ceará, Serra evita comentar pesquisas

Tucano pede ajuda a Padre Cícero para vencer eleição, mas não fala sobre dianteira de Dilma Rousseff nas intenções de voto

Adriano Ceolin, enviado a Juazeiro do Norte (CE) |

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, defendeu a transposição do Rio São Francisco nesta segunda-feira durante visita à cidade de Juazeiro do Norte, localizado ao sul do Ceará.
O tucano, no entanto, evitou temas polêmicos, como o resultado das últimas pesquisas de intenção de voto e a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas negociações para o desarmamento nuclear do Irã.

“Sou a favor da transposição e da revitalização. Aqui no Ceará nem começou. Foi definida como projeto ainda no governo no passado, mas mal saiu do papel. A transposição está nos estágios iniciais”, disse Serra, que chegou a Juazeiro com três horas de atraso.

O atual projeto de transposição do Rio São Francisco foi elaborado no primeiro mandato do governo Lula (2003-2006). Então ministro da Integração Nacional, o ex-governador cearense e atual deputado federal Ciro Gomes (PSB) esteve à frente da iniciativa. No segundo mandato de Lula (2007-2010), o deputado Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) assumiu o comando da pasta da Integração Nacional. Recentemente, Geddel e Ciro tiveram problemas para formação de alianças com o PT para eleição 2010.

Pedido para Padre Cícero

AE/JARBAS OLIVEIRA
Serra recebe estátua de Padre Cícero das mãos de uma integrante de Reisado Estrela Guia durante visita ao Cariri, sul do Ceará
As declaração do tucano foram feitas no Horto, ponto mais alto da cidade de Juazeiro do Norte, onde está localizada a estátua de padre Cícero, líder religioso que foi fundador da cidade no começo do século passado.Serra, que é católico, seguiu as tradições dos romeiros que visitam ao local. Recebeu uma fitinha para amarrar e fez um pedido. “Desejo felicidade para os meus netinhos”, disse. Ele admitiu também que pediu para ganhar a eleição presidencial.

O tucano também assinou com caneta esferográfica seu nome nome na estátua de Cícero, outra tradição adotada pelos romeiros que visitam o local. Serra elogiou o sacerdote, cuja fama nasceu por ter descoberto uma beata que transformava hóstia em sangue. Desmentido pelo Vaticano, Cícero, que depois foi prefeito e vice-governador, acabou excomungado da Igreja Católica.

“Ele era um homem avançado, preocupado com diversificação da atividade econômica e com o meio ambiente. Acima de tudo, era um grande líder espiritual”, disse Serra. Segundo o tucano, a visita à estátua servirá para “iluminar os próximos dias”. Ele está na reta final de negociação para a formação das alianças nos Estados. Em junho, também deverá ser definido o vice que comporá a chapa com ele.

"Ministro da Saúde"

Apesar de ter saído do Ministério da Saúde há oito anos e ter sido prefeito e governador de São Paulo, Serra vinculou seu nome à passagem pela pasta durante visita à cidade de Barbalha, onde visitou o Hospital São Vicente de Paula.

O tucano lembrou ter liberado R$ 14 milhões para execucação de obras no local. Cerca de 200 pessoas foram recebê-lo na frente do prédio do hospital. Um locutor anunciou o tucano como "eterno ministro da Saúde".

    Leia tudo sobre: São FranciscoSerraCícero

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG