Em SC, PMDB quer garantir a Serra vantagem de 1 milhão de votos

Senador peemedebista eleito coordena a campanha do tucano no Estado do Sul

Nara Alves, enviada a Santa Catarina |

Em Santa Catarina, o presidenciável do PSDB, José Serra , venceu a rival Dilma Rousseff (PT) por uma diferença de 125 mil votos no primeiro turno. No segundo turno, o tucano espera ampliar essa diferença para 1 milhão. Para isso, confiou a tarefa de liderar a campanha no Estado ao PMDB, partido do vice de Dilma, o deputado Michel Temer (PMDB-SP), presidente nacional da legenda.

Ao contrário do que acontece em São Paulo, em que o governador eleito pela coligação tucana, Geraldo Alckmin, é o coordenador de Serra, a campanha catarinense é coordenada pelo senador eleito Luiz Henrique (PMDB). Outro senador eleito, Paulo Bauer explica a escolha de Serra no Estado. “É uma questão estratégica colocar o PMDB na coordenação da campanha. O PMDB é o maior partido do Estado”, disse.

O governador eleito em Santa Catarina, Raimundo Colombo, do DEM, que integra a aliança majoritária, ficou com a tarefa de visitar 36 regiões do Estado agradecendo os votos e pedindo a eleição de José Serra. “Luiz Henrique, como ex-governador, é melhor para isso (coordenação da campanha). Ele tem o apoio de todos”, disse Colombo. Além das visitas, Colombo deve iniciar a transição do novo governo.

Segundo Luiz Henrique, sua posição de articular contra a candidatura petista não o deixa em uma situação desconfortável dentro da legenda. “O candidato a presidente não é do PMDB, é do PT. E o PT é oposição ferrenha ao nosso governo há quase oito anos. Enquanto isso, o PSDB e o DEM têm apoiado e sustentado nosso governo”, afirmou. Além do governador de SC, a coligação tucana no Estado (PSDB-DEM-PMDB-PPS-PTB) elegeu no primeiro turno dois senadores, dez dos 16 deputados federais e 25 dos 40 deputados estaduais.

PP e PV
O PP de Santa Catarina decidiu, por unanimidade, apoiar Serra no segundo turno. A orientação do PP nacional é de neutralidade e liberou os correligionários a apoiaram qualquer candidato. O presidente da legenda no Estado, Juarez Ponticeli, declarou o apoio ao tucano e pediu dele o compromisso de concluir obras federais na BR-101, BR-470 e BR-280. A candidata derrotada do PP ao governo de SC, Angela Amim, também declarou apoio a Serra.

Em Chapecó, região oeste de SC, onde Serra perdeu para Dilma na primeira etapa, o diretório municipal do PV também declarou apoio ao tucano. Durante visita à cidade no último sábado, Serra chegou a segurar uma bandeira do PV em um comício organizado no centro de Chapecó. O PV ainda não se posicionou nos níveis estadual e nacional.

    Leia tudo sobre: eleiçõeseleições serrapleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG