Em reduto rubro-negro, palmeirense Serra torce pelo Brasil

Candidato do PSDB à Presidência ganha camisa do Flamengo e desconfia que gol de Maicon foi sem querer

Raphael Gomide, do iG Rio de Janeiro |

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra , assiste à estreia do Brasil na Copa do Mundo no restaurante Plataforma, no Leblon, zona sul do Rio. Ele veio ao Rio convidado pela presidente do Flamengo e vereadora do PSDB, Patrícia Amorim. O Plataforma fica a um quarteirão do Flamengo e é ponto tradicional de comemorações de vitórias rubro-negras.

O tucano foi aplaudido por freqüentadores ao chegar pontualmente às 15h30, horário do jogo contra a Coreia do Norte. Serra chegou sem vestir a camisa do Brasil de número 45 que recebeu na convenção nacional do PSDB, organizada no último fim de semana para homologar sua candidatura ao Palácio do Planalto. Por outro lado, o tucano ganhou duas camisas do Flamengo, time que venceu seu Palmeiras no Campeonato Brasileiro por 1 a 0. Uma era das cores do PSDB, azul e amarela, com o número do partido, 45. Sua equipe de coração não ficou de fora do assunto Copa. “A seleção de 1998 era a base do Palmeiras de dois anos antes.”

Ao chegar, o tucano deu um palpite de vitória. “Se eu disser que vai ser 2 a 1 ou 4 a 1, vão dizer que sou pessimista porque o Brasil vai levar gol. Mas que o Brasil vai ganhar vai”, disse. O ex-governador do São Paulo sentou-se à cabeceira da mesa, no melhor lugar, de frente para o telão que transmitia o jogo.

No intervalo, Serra sugeriu a entrada de Daniel Alves no meio-campo e disse que a Coreia do Norte estava muito recuada, o que dificulta o adversário. O candidato tirou muitas fotos com os clientes do restaurante e se recusou a falar de política. “Amanhã”, afirmou.

Logo no início do segundo tempo, Serra e todo o restaurante vibraram com o gol de Maicon. O tucano demorou a se dar conta do gol. Mas em seguida, arregalou os olhos e ergueu os braços comemorando. “Tenho dúvida se ele atirou em gol“, comentou com companheiros de mesa. No gol de Elano, o entusiasmo foi suficiente para que o tucano derrubasse a cadeira ao vibrar. "O gol foi bonito, mas o passe foi melhor ainda", disse Serra

    Leia tudo sobre: Serracopa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG