Em Minas Gerais, não há candidatos ricos

À Justiça Eleitoral, vice do canditado Antônio Anastasia (PSDB) é o que possui o patrimônio mais alto, R$ 2,2 milhões

Samia Mazzucco, iG Rio de Janeiro |

Na eleição de Minas Gerais, nenhum candidato pode ser chamado de rico. São todos de classe média, pelos menos a julgar pela declaração de bens entregue ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Considerando todas as declarações entregues ao tribunal, o candidato com maior patrimônio é Alberto Pinto Coelho Júnior (PP), vice do governador tucano Antônio Anastasia, avaliado em R$ 2.267.898,00. Entre os bens declarados há quatro automóveis, uma casa, um apartamento e aplicações financeiras.

O senador e ex-ministro das Comunicações, Hélio Costa (PMDB), que concorrerá ao governo de Minas Gerais pela coligação “Todos Juntos por Minas” (PMDB/PT/ PCdoB/ PRB), declarou à Justiça Eleitoral possuir bens no valor de R$ 1.347.805,42. Na declaração do ex-ministro constam dois carros e parte de um apartamento, no valor de R$ 1.013.258,21, além de aplicações em bancos e R$ 24 mil em espécie.

Antônio Anastasia, candidato à reeleição pela coligação "Somos Minas Gerais" (PRB, PP, PDT, PTB, PSL, PSC, PR, PPS, DEM, PSDC, PMN, PSB, PSDB), declarou possuir uma casa e um carro, avaliados em R$ 270 mil.

O ex-governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), e candidato ao Senado pelo estado declarou à Justiça Eleitoral possuir um patrimônio de R$ 617 mil. Entre os bens, um apartamento no Rio de Janeiro, avaliado em R$109 mil, e um em Minas Gerais, de R$ 222 mil, além de terrenos e aplicações bancárias.

Em 2006, quando venceu o pleito ao governo do estado, a declaração de Neves ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) era de um patrimônio de R$ 831 mil, sendo R$ 150 mil em espécie.

De acordo com a assessoria de Neves, a diminuição no patrimônio deve-se à compra de um terreno e gastos com despesas de rotina.

O segundo candidato ao Senado pela coligação "Somos Minas Gerais", o ex-presidente Itamar Franco (PPS), relatou à Justiça possuir R$783.898, incluindo um apartamento, uma casa e dois carros.

Postulantes ao governo

Os outros cinco candidatos ao governo do estado também declararam o patrimônio à Justiça Federal nesta semana. Fábio Bezerra (PCB), disse possui apenas um imóvel no valor de R$ 120 mil.

José Fernando de Oliveira (PV) relatou um patrimônio que inclui um sítio, um carro e aplicações bancárias, totalizando R$ 300 mil.

Luiz Carlos Ferreira (PSOL) possui uma moto avaliada em R$ 8.500,00, e o candidato pelo PT do B, Edilson Nascimento, da coligação “Minas no Rumo Certo”, declarou um patrimônio de R$ 248 mil.

    Leia tudo sobre: Minas GeraisHélio CostaAécioPTPSDBPMDB

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG