Em Minas Gerais, José Serra recebe apoio de Itamar Franco

Candidato do PSDB à Presidência da República fez um pronunciamento elogioso ao ex-presidente, que relutou em apoiá-lo

Agência Estado |

selo

Na segunda visita a Minas Gerais nesta semana, o candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra , recebeu hoje o apoio do ex-presidente Itamar Franco (PPS). Embora integre a coligação em torno do governador mineiro Antonio Anastasia, candidato à reeleição, e faça dobradinha com o ex-governador Aécio Neves na disputa pelo Senado, Itamar demonstrava reticência em apoiar publicamente Serra.

A manifestação de apoio do ex-presidente serviu como fato político para que Aécio reafirmasse a disposição de trabalhar pela candidatura presidencial do PSDB no segundo colégio eleitoral do País. Itamar chegou a ser cotado para o posto de vice do presidenciável tucano, mas acabou descartado. Passou a criticar a postura amena de Serra em relação ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva e chegou a ensaiar um encontro com a candidata do PV, Marina Silva .

Durante a reunião no apartamento de Aécio, na zona sul de Belo Horizonte, Serra filmou os presentes e fez um pronunciamento elogioso ao ex-presidente, que quebrou a clavícula em um acidente doméstico. Após o encontro, na frente dos jornalistas, Itamar disse para Serra que sempre defendeu a candidatura de Aécio à Presidência da República, mas que "as circunstâncias" levaram à sua escolha como candidato ao Palácio do Planalto. "Nós aqui estamos numa coligação em que há, sobretudo, a lealdade", destacou o ex-presidente.

Questionado, Itamar disse que não iria "esquecer" as recentes críticas feitas ao comportamento de Serra e sugeriu um apoio resignado, vinculado às alianças partidárias. "Estou numa coligação, faço parte de um partido que apoia logo de início a candidatura do governador José Serra. E agora, se estou nessa coligação, cabe a mim também apoiar a candidatura do governador."

Serra, por sua vez, não economizou nos afagos ao ex-presidente, afirmando que a declaração de apoio tem enorme importância política, eleitoral e moral. "É um homem que marcou a história do Brasil pela sua integridade e pelo fato de ter conduzido o Brasil à sua estabilidade depois de 15 anos de superinflação", disse.

Comitês
Mais uma vez, Serra minimizou a pouca presença de sua imagem no material de campanha dos tucanos em Minas. O presidenciável confirmou que contará com comitês específicos no Estado para a campanha presidencial. "Nós vamos ter em muitos Estados comitês que cuidam especificamente de receber o material, encaminhar o material, ver questão de agenda", disse.

"Todos os nossos comitês são Serra. Mas queremos que tenha ainda mais grosso do material chegando junto. É preciso ter alguém que coordene isso", emendou Aécio. Segundo o ex-governador, a campanha do presidenciável tucano "avançará absolutamente colada" à chapa majoritária em Minas. Ele brincou dizendo que a partir de agora seu nome será "Aécio Anastasia Franco Serra."

Caminhada
Serra voltou a cobrar melhoria da gestão do governo federal e investimentos nas estradas federais que cortam Minas. Ao lado de Aécio e Anastasia, o candidato participou no início da noite de uma caminhada no centro comercial de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. Depois, eles seguiram para um clube da cidade, onde o presidenciável tucano aproveitou para novamente criticar os altos custos do projeto de trem-bala e a falta de investimentos do governo federal na ampliação das linhas de metrô. Itamar não acompanhou os tucanos.

    Leia tudo sobre: eleiçõesminasserraitamar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG