Em Itaquera, Mercadante faz alerta sobre entorno de estádio

Candidato do PT cita problemas de acesso à futura sede para Copa 2014 e critica modelo da USP na Zona Leste, vitrine tucana em SP

Matheus Pichonelli, iG São Paulo |

O candidato do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, colocou em dúvida a capacidade da atual administração de implementar obras no entorno do futuro estádio do Corinthians, possível sede paulista para a Copa do Mundo de 2014. O petista fez críticas também à falta de acesso dos moradores da região à USP-Leste, uma das principais vitrines dos tucanos.

“São Paulo está muito atrasado. O PSDB é muito lento para decidir, lento para fazer, lento para entregar. E a Copa do Mundo está aí. A Copa das Confederações é em 2013 e nós deveríamos ter tido os investimentos a partir de 1º de março deste ano.”

Em Itaquera, o senador disse que a região tem “graves” problemas de acesso para o futuro estádio. Ele defendeu a modernização dos trens da CPTM, a ampliação da linha 2 do Metro e a expansão dos corredores de ônibus. Criticou também a situação da rede hospitalar, que, segundo ele, “está sobrecarregada e não dá resposta.”

Mercadante prometeu também esforços para fazer funcionar o Pólo Industrial Ecológico da Zona Leste. “Precisamos trazer a indústria, empregos, serviços, e dar estímulos fiscal para as pessoas morarem perto de onde trabalham e não ter que deslocar três milhões de pessoas toda dia como acontece na Zona Leste.”

O senador também falou das enchentes, outro problema apontado por ele como grave na região. Ele defendeu também o projeto para a instalação de um campus da UNESP – Universidade Estadual Paulista na Zona Leste. Ele citou ainda que há em estudo a instalação de um campus de uma universidade federal. “Não podemos repetir o que aconteceu com a USP. Tem um campus, mas parte dos cursos não foram nem reconhecidos. Isso não pode acontecer. A população da Zona Leste não tem acesso à universidade.”

Segundo o senador, o projeto da UNESP prevê a criação de uma escola técnica associada ao campus e também um colégio de aplicação para estudantes do ensino fundamental e médio. “O projeto já está aprovado no Conselho Universitário e o governo do PSDB não quis implantá-lo. Seria uma experiência nova.

As declarações foram feitas durante visita nesta quarta-feira aos bairros de Itaquera e São Matheus, um dos principais redutos petistas da capital. Pelo terceiro dia seguido a candidata ao Senado Marta Suplicy, que tem um dos seus principais colégios eleitorais na região, não acompanhou o aliado de chapa. Mercadante percorreu ruas e cumprimentou eleitores ao lado de Netinho de Paula PC do B-SP.

Apesar da distância, Mercadante tratou de minimizar a questão. “Às vezes ela vem, às vezes, vem o Netinho, às vezes, o Suplicy. O meu vice, Coca Ferraz, está fazendo essa semana 51 cidades. Ela está fazendo outra agenda. O Netinho faz agenda própria. E está bom, porque temos quatro ou cinco agendas simultâneas e isso se multiplica. Cada um defende o outro”, disse o senador, que durante discursos citou obras da ex-prefeita pela região, como o asfaltamento do Jardim da Conquista, perto do local.

Sem a aliada, Mercadante tentou “se enturmar” durante o discurso em Itaquera ao listar atrasos no entorno do futuro estádio do “Coringão”.

    Leia tudo sobre: Eleições SP

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG