Em Goiás, Vanderlan afirma que dissidência no PP não é ameaça

Candidato do PR ao governo do estado diz, após convenção pepista, que número de opositores "não era tão grande quanto falavam"

Gustavo Martins, iG Goiás |

O governador Alcides Rodrigues venceu a luta interna no PP e garantiu o apoio à candidatura de Vanderlan Cardoso, do PR, em convenção partidária tensa e tumultuada, com duração de 13 horas, realizada no último domingo (27), na Câmara Municipal. O apoio da sigla está garantido e o PP fará parte da chapa Nova Frente. Para Vanderlan, a dissidência no PP não deve ser entrave para a campanha. “O número de dissidentes não era tão grande quanto falavam. Vamos esperar a poeira baixar para conversar com todos”, disse ao iG .

Segundo o candidato do PR, a intenção é conversar com o deputado federal pepista Roberto Balestra, para uma união maior e para convergir esforços. “Balestra é um grande amigo e tenho certeza que tudo se acertará”, afirmou Vanderlan.

A convenção que ratificou o apoio do PP era cercada de expectativa. Ao final da apuração dos votos, 157 convencionais optaram por acompanhar a posição de Alcides e optaram pela aliança com Vanderlan. 74 preferiram coligação com o senador Marconi Perillo, pré-candidato do PSDB e três votaram em branco.

Liminar concedida pelo Tribunal Regional Eleitoral permitiu que 69 ex-integrantes de comissões provisórias do interior reinvidicassem direito de voto. Eles eram favoráveis à aliança com os tucanos e tomaram decisão de pedir a liminar durante a reunião dos “rebeldes” da sigla na fazenda do deputado estadual Roberto Balestra, na ultima quinta-feira, 24.

O presidente estadual do partido, Sérgio Caiado e o vice-presidente, Jorcelino Braga, estudavam a possibilidade da anulação da liminar. Enquanto o imbróglio não era decidido, o PP fez votação em urnas separadas na convenção. Valeria a contagem que estivesse de acordo com decisão judicial posterior. Uma urna continha os votos dos integrantes do diretório estadual, outra das comissões provisórias apontadas pelo presidente estadual e a terceira continha os votos do grupo “revoltoso” liderado por Balestra.

Os números, no entanto, apontam vitória do grupo do governador Alcides Rodrigues em qualquer caso, já que mesmo que fossem considerados os 69 votos do grupo de Balestra, a ala pró-Vanderlan manteria vantagem nas urnas.

Após o anúncio do resultado, feito pelo deputado estadual Ernesto Roller, possível vice de Vanderlan, às 22 horas, o grupo vencedor comemorou. Braga fez questão de ressaltar que o PP agora luta para unir as opiniões divergentes em prol da sigla. Visando um denominador comum, Alcides e Balestra ficaram reunidos após a contagem dos votos em busca de paz no partido para o apoio a Vanderlan. Após a saída de Sérgio e Braga, Balestra presidiu a convenção e afirmou, em tom conciliatório, ter aceitado o acordo das urnas separadas.

    Leia tudo sobre: goiasVanderlan CardosoAlcides RodriguesPPPR

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG