Em encontro com artistas, Marina promete R$ 1 bi para cultura

A candidata do PV também sugeriu que mudanças na Lei Rouanet podem acontecer em um eventual governo verde

Rodrigo Rodrigues, iG São Paulo |

A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva , prometeu nesta segunda-feira criar um fundo nacional de cultura com o aporte de R$ 1 bilhão para apoiar projetos culturais no País.

Recepcionada por uma leva de artistas em uma casa de show da rua Augusta, reduto cultural underground da cidade, Marina disse que a produção cultural é um “espaço de novas oportunidades de emprego” e será incentivada dentro da proposta do partido de estimular a economia criativa.

De acordo com a candidata, o fundo nacional seria uma complementação da Lei Rouanet de incentivo cultural, que, segundo a própria Marina, poderá sofrer mudanças em um eventual governo verde: “Existem algumas discussões sendo feitas (na Lei Rouanet). O que eu tenho dito é que nós pretendemos visitar essas discussões com o cuidado de ouvir todos os segmentos, mas já estamos comprometidos com o fundo nacional de cultura, para poder ser um esforço complementar”, anunciou a candidata.

Questionada sobre a origem dos recursos para a criação do fundo nacional de cultura, a candidata disse que pretende “fechar o dreno da corrupção”. “A gente desperdiça tanto recurso com corrupção. Vamos investir mais em arte, em criação, e em coisas que sejam boas para o País”, argumentou.

Agência Estado
A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, posa para fotografia ao lado de artistas e produtores culturais que demostraram apoio à candidatura verde

A ideia de Marina Silva é que o fundo nacional dobre o orçamento cultural do País, passando para R$ 2 bilhões por ano. De forma velada, a presidenciável criticou o excesso de exigências da Lei Rouanet. “É fundamental um fundo de cultura para que mais projetos possam ser beneficiados, inclusive os que vêm da iniciativa mais popular e que não conseguem se enquadrar nos critérios técnicos da Lei Rouanet”, disse Marina Silva.

Onda verde
O encontro na casa de show contou com a participação de cerca de 300 pessoas do circuito cultural de São Paulo, como o rapper Xis, o cozinheiro Alex Atala, o cineasta Fernando Meirelles e o pensador José Miguel Wisnik.

A proposta do evento, segundo o organizador Alexandre Youssef, dono da casa de show e candidato a deputado federal pelo PV, é criar uma “onda verde” que possa levar a candidata do partido ao segundo turno das eleições. “Os artistas são formadores de opinião e podem fazer diferença na hora do voto”, disse Youssef, que é ex-petista e foi secretário de Juventude do governo Marta Suplicy, em São Paulo. “A Marina precisa crescer mais três ou quatro pontos antes do dia da eleição, para tentar uma virada”, completou.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG