Em Copacabana, militantes fazem caminhada pró-Serra

PSDB contou com militantes de todo o Brasil; no Rio maioria estava com Zito, prefeito de Duque de Caxias (RJ)

Manuela Andreoni e Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro |

Milhares de pessoas de muitos Estados do Brasil lotaram a praia de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro em caminhada de apoio ao candidato a Presidência da República do PSDB José Serra, que começou às 11h30 deste domingo. Além de Serra, estão presentes os governadores tucanos eleitos Antonio Anastásia (MG), Beto Richa (PR) e Geraldo Alckmin (SP). Cerca de 100 policiais militares fizeram a segurança da caminhada.

Também estiveram presentes o senador eleito Aécio Neves (PSDB), o ex-presidente Itamar Franco, o filho de FHC, Paulo Henrique, Fernando Gabeira (PV) e deputados e senadores da base aliada do candidato. Representando a classe artística está o poeta Ferreira Gullar, que já havia declarado apoio ao presidenciável.

No evento, foram distribuídos cerca de 200 capacetes de plástico e duas mil bandeiras aos militantes. Antes de o candidato tucano aparecer, o animador do carro de som mostrou aos presentes um rolo de fita crepe para criticar a reação do presidente Lula sobre a agressão sofrida por Serra na cidade nesta quarta-feira. “Se o presidente quiser, a gente joga isso na cabeça dele para ele ver que machuca. Sem capacete. Nós estamos protegidos”, esbravejou.

Houve muito tumulto próximo ao trio elétrico em que estão Serra, Aécio, Itamar e Alckmin. A princípio, o presidenciável tinha planos de caminhar junto aos militantes, mas por conta da confusão que se criou, o prefeito de Duque de Caxias, José Camilo Zito dos Santos, providenciou dois trios elétricos e centenas de militantes para acompanhar a carreata do tucano. Extremamente polêmico, Zito tem alta rejeição na zona sul do Rio. Serra chegou a subir no trio de Zito por engano, mas voltou atrás.

Ao mesmo tempo, na zona oeste, a candidata Dilma Rousseff acompanha o presidente Lula em caminhada no bairro do Realengo . A estratégia adotada por cada um dos presidenciáveis é abrir vantagem onde teve o melhor desempenho no primeiro turno. A zona sul representa 5% do eleitorado da capital, a zona oeste 25%. Às 14h00 está marcada a caminhada pró-Dilma também em Copacabana. A princípio, a petista não deve aparecer, mas ainda não está confirmado.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG