Em caminhada tumultuada, Marina rebate declarações de Serra na TV

Para Marina, candidato tucano precisa fazer 'autocrítica' sobre aliados e diz que falta de propostas esfriou debate da Globo

Rodrigo Rodrigues, iG São Paulo |

No último evento de campanha em São Paulo, a presidenciável do PV, Marina Silva , participou nesta sexta-feira de uma caminhada no centro da cidade e voltou a rebater as declarações de José Serra no debate de ontem, na TV Globo

Por conta da chuva e do grande número de cabos eleitorais, cinegrafistas e fotógrafos que tentavam registrar o evento, houve empurra-empurra e bate-boca entre os assessores da candidata.

Agêcia Estado
Marina faz caminhada no viaduto do Chá
Apesar disso, Marina teve tempo ainda de rebater as declarações de Serra no debate desta quinta. Por conta de uma pergunta sobre o Bolsa Família, o tucano comparou Marina a Dilma Rousseff e afirmou que a candidata verde estava no governo Lula na época do escândalo conhecido como mensalão, como a própria Dilma.

Para Marina, a resposta ríspida de Serra significa que o tucano teme o crescimento dela nas pesquisas. Trocando o nome do Bolsa Família por Renda Mínima (programa de distribuição de renda instituído pela ex-prefeita Marta Suplicy em São Paulo), Marina sugeriu que o candidato tucano precisa fazer “autocrítica” sobre as posições dos seus aliados. 

“O Serra mudou. Ele me elogiava bastante antes. Mas eu acho que ele ficou um pouco irritado em função da pergunta sobre o ‘Renda Mínima’ (Bolsa Família). Como ele nunca se manifestou criticamente sobre a posição dura e ferrenha que o PSDB e o Democratas faziam no Congresso contra o Bolsa Família, eu estava perguntando pra saber se havia uma autocrítica das posições anteriores ou se era apenas uma estratégia eleitoral”, disse a candidata.

Marina também criticou a postura de Serra e Dilma no debate da Globo, que , segundo ela, deixou o debate “frio e morno”. Para a presidenciável verde, a falta de programa de governo dos adversários foi o principal motivo para esfriar o debate.

“No primeiro debate da Band, quando eles entraram na arena do debate, havia uma ansiedade muito grande de Dilma e Serra se confrontarem. Eles estavam na lógica do plebiscito e do embate. Como nós quebramos o plebiscito e colocamos o debate, no final, como não tinham programa de governo, não tinham o que debater”, argumentou Marina.

Durante a caminhada, um grupo de cadeirantes entregou à candidata um conjunto de propostas dedicadas às pessoas com deficiência.

Em virtude da confusão armada no viaduto do Chá, Marina não completou o percurso da caminhada, percorrendo apenas 100 metros na quase uma hora em que esteve no Centro de São Paulo. Em virtude do empurra-empurra, a assessoria da candidata marcou um novo encontro entre ela e a imprensa para às 17h00 de hoje.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições marina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG