Em ato falho, Lula diz que sentirá falta 'de fazer comício como candidato

Na reta final da campanha, presidente comete ato falho durante evento na noite desta sexta-feira no Rio Grande do Sul

Andréia Sadi, enviada a Porto Alegre |

Na reta final da maratona de comícios para promover Dilma Rousseff , o presidente Luiz Inácio Lula da Silva cometeu um ato falho nesta sexta-feira, em Porto Alegre, ao dizer que já estava triste porque sentiria saudades “de fazer comício como candidato”, mas se corrigiu logo em seguida.

“Hoje é um dia feliz para mim, mas fico triste porque é o último comício como candidato- como presidente, Tarso (ao candidato ao governo gaúcho ). O último...Eu vou ainda a São Paulo, Nordeste fazer, mas será a primeira vez que não vai ter meu nome na cédula”, disse o presidente.

Antes do dia 3 de outubro, Dilma e Lula farão um último comício na próxima segunda-feira, com um palanque em São Paulo. Sem a candidata, o presidente ainda é esperado em Sergipe, para um ato de campanha do governador Sérgio Déda.

No ato no Rio Grande do Sul, Lula voltou a pedir o voto contra o preconceito na mulher e disse que Dilma vai ser eleita para dar uma “bordoada no metalúrgico”. “E eu não me importo porque eu vim da barriga de uma mulher (..) Esse negócio de dizer que mulher não pode governar porque é sexo frágil. Todo mundo sabe que quem governa nossas casas são as mulheres”, afirmou.

Diferentemente dos recentes discursos, o presidente adotou um tom mais comedido ao falar em Porto Alegre sobre a imprensa, que classificou de “muito importante para democracia”. “Quando a matéria sai falando mal da gente, ninguém gosta. Quando fala bem, o ego cresce. Então, o que precisamos ter é humildade (..) Cada um fala o que quer”, defendeu.

    Leia tudo sobre: eleiçõeseleições dilmapleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG