Eleitor baiano ainda associa Paulo Souto e César Borges

Segundo Datafolha, 51% dos eleitores de Borges votam também no candidato do DEM

Lucas Esteves, iG Bahia |

Dados da pesquisa do Datafolha relativos à corrida ao Senado revelam uma associação feita pelo eleitor baiano que evoca uma situação passada, ainda que não muito distante, que ocorria quando o ex-senador Antônio Carlos Magalhães ainda estava vivo. Segundo o levantamento, 51% dos eleitores de César Borges (PR) para o Senado este ano também votam em Paulo Souto (DEM) para governador. Entretanto, os dois integram chapas adversárias.

O primeiro é um dos dois candidatos ao parlamento do grupo de Geddel Vieira Lima e apoia Dilma Rousseff para a Presidência. O segundo une o que ainda resta do Carlismo no estado e está ligado ao projeto político de José Serra (PSDB) em 2010. Desta maneira, perdem votos na chapa demista os candidatos José Carlos Aleluia e José Ronaldo, deixados para trás pelo histório de ex-governador aliado de ACM do senador que busca a reeleição.

César Borges, no entanto, rechaça a ideia de que o eleitorado ainda não tenha entendido que seus caminhos políticos se separaram do antigo grupo. Ele integra atualmente o apoio nacional ao presidente Lula, algo impensável na época de Antônio Carlos. O parlamentar acredita que os eleitores, ainda que votem, com Souto, depositam em si a confiança porque avaliaram positivamente seu trabalho passado e presente.

“Estou muito seguro que quem vai votar comigo não tem relação com o candidato ao governo, mas sim reconhece meu trabalho como governador e senador”, argumentou. O senador explicou ainda que, embora siga caminhos diferentes, tem boas relações com seus antigos aliados, em especial os prefeitos, parte importante do jogo político nas eleições em um estado territorialmente amplo como a Bahia.

O candidato sugeriu ainda que o eleitor que escolhe o seu nome é o que o faz com maior certeza da decisão que tomou. Para ele, os ultimo oito anos de trabalho permitem aos baianos avaliar sua experiência como senador, o que nenhum dos adversários atuais possui. Por este motivo, ele não rouba votos de ninguém, ao contrário. “Eles é que tiram meus votos de mim”, analisou. Entre seus principais concorrentes estão quatro atuais deputados federais (Lídice da Mata, Walter Pinheiro, Aleluia e Edson Duarte), um ex-prefeito (José Ronaldo) e o vice-prefeito de Salvador (Edvaldo Brito).

    Leia tudo sobre: eleições basenadoanálise

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG