Eleições de 2010 custaram R$ 3,60 por eleitor para a União

Antes do fechamento total das urnas, 390 ocorrências foram registradas, com 232 prisões, principalmente por boca de urna

Danilo Fariello e Severino Motta, iG Brasília |

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski, informou hoje que as eleições de 2010 tiveram curso de R$ 490 milhões para os cofres do governo federal, ou seja, R$ 3,60 por eleitor. Segundo Lewandowski, os gastos da eleição de 2010 ficaram dentro do orçamento, que era de R$ 549 milhões.

Segundo o balanço do TSE até às 16h29, houve um total de 390 ocorrências registradas. Desse total, 232 resultaram em prisões e 158 ocorrências sem prisões. Basicamente elas se deram em virtude de boca de urna, mas foram incidências sem maior relevância, nas palavras de Lewandowski.

Nas 420 mil urnas eletrônicas distribuídas pelo país, os problemas também foram mínimos, diz o presidente do TSE, com apenas 1452 urnas substituídas. Isso é 0,36% do total, destacou Lewandowski. “Índice pequeníssimo de problemas com urnas” , afirmou, acrescentando haver 40 mil urnas de reserva distribuídas estrategicamente pelo país.

Para o ministro, as eleições foram muito positivas, de forma pacífica e ordeira. “Não tivemos nenhum incidente com eleitores e nenhum registro de mortos, feridos, ou desavença mais séria. “

Após às 17 horas, foram concluídas as votações fora do país, em 84 cidades de 63 países

Segundo Lewandowski, houve alguns problemas de natureza climática. Houve chuvas fortes no Mator Grosso do Sul e no Rio Grande do Sul. A cidade mais afetada foi a de Pelotas (RS), com problemas de fornecimento de energia elétrica e iluminação de locais de votação, mas as urnas permaneceram funcionando com bateria.

    Leia tudo sobre: eleições 2010tsesegundo turno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG