Efraim Morais e Heráclito Fortes ficam fora do Senado

Efraim é investigado por fraudes em licitações e suspeito de contratar funcionários fantasmas

Agência Estado |

selo

O eleitor rejeitou nas urnas dois dos principais personagens do recente escândalo no Senado: os senadores Efraim Morais (DEM-PB) e Heráclito Fortes (DEM-PI). O primeiro foi primeiro-secretário do Senado entre 2005 e 2009, enquanto o segundo é o atual ocupante deste cargo, responsável por cuidar da gestão administrativa da Casa.  A partir de 2011, serão ex-senadores.

Por outro lado, o ex-diretor-geral Agaciel Maia (PTN) foi eleito deputado distrital no Distrito Federal. É a primeira eleição disputada por Agaciel, apontado pelo Ministério Público Federal, em denúncia recente, como mentor dos atos secretos revelados pelo Estado no ano passado.

Investigado por fraudes em licitações e suspeito de contratar funcionários fantasmas, Efraim ficou em terceiro lugar na votação para o Senado, atrás de Wilson Santiago (PMDB) e Vitalzinho (PMDB). Ele ainda pode cair para o quarto lugar, já que a Justiça Eleitoral não computou ainda os votos dados a Cássio Cunha Lima (PSDB), cuja candidatura está sob avaliação por causa da Lei da Ficha Limpa. Já Heráclito Fortes amargava um quarto lugar com 65% dos votos apurados, podendo cair para a quinta colocação. Além dele, outro atual senador do Piauí também foi derrotado: Mão Santa (PSC), que ficou em terceiro lugar.

    Leia tudo sobre: eleiçõe spbsenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG