Edilson Silva não consegue confirmar denúncia no HR

Acusado por Eduardo Campos (PSB) de levantar factóides, Edilson Silva (PSOL) compareceu ao HR conforme promessa em debate

Ana Carolina Dias, iG Pernambuco |

O candidato do PSOL ao governo do Estado de Pernambuco Edilson Silva compareceu, conforme antecipado ontem pelo próprio no debate de ontem, no Hospital da Restauração (HR) para apurar as denúncias de que haveria uma alta no índice de mortalidade por conta de falta de leitos de UTIs no local. O candidato não conseguiu comprovar o fato e o governador Eduardo Campos, apesar dos pedidos do seu adversário, não apareceu.

Edilson Silva afirma que, durante a madrugada desta sexta-feira, recebeu um telefonema, supostamente de dentro do HR, sobre uma possível estratégia de maquiagem do centro médico. Segundo a denúncia, os funcionários removeram documentos e transferiram pacientes para outras unidades de saúde. Silva não conseguiu entrar na nova ala interna do hospital e saiu sem conseguir confirmar as denúncias.

A saúde no Estado de Pernambuco foi um tema polêmico abordado no debate de ontem entre os postulantes ao governo de Pernambuco, realizado nesta última quinta-feira (23). O candidato do PSOL, Edilson Silva, afirmou que em quatro anos o governo acumulará 12 mil óbitos no HR por conta da falta de leitos de UTIs no Hospital da Restauração (HR) e 17 mil mortos por homicídio. Depois, convidou o governador a acompanhá-lo a uma visita ao hospital para examinar o livro de óbitos do local.

Em resposta à denúncia, Eduardo Campos disse que o candidato do PSOL se valia de factóides. “Ele mesmo não acredita nas críticas que faz”, disse. Campos havia informado, após o debate, que não iria ao encontro por respeitar as famílias das vítimas.

    Leia tudo sobre: eleições pesaúdeeduardo camposedilson silva

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG