Edilson Gurgel se diz `surpreso¿ e vítima de 'perseguição'

Primeiro candidato barrado pelo `Ficha Limpa¿ no Amazonas, candidato a deputado federal diz que vai recorrer

Mário Bentes, iG Amazonas |

O ex-deputado estadual e ex-vereador Edilson Gurgel (PRP), o primeiro político do Amazonas que teve registro de candidatura barrado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) com base na Lei Complementar 165, conhecida como lei “Ficha Limpa”, se diz vítima de perseguição. Ele vai recorrer da decisão junto ao Superior Tribunal Eleitoral (TSE).

“Eu sou um homem que procura fazer o bem para as pessoas. E eu não sabia que fazer o bem ia me custar tão caro. Estou sendo usado como Cristo para a moralidade,” assegurou. O TRE anunciou a decisão na terça-feira (24). Gurgel não revelou de quem parte a “perseguição” e se declarou ainda “surpreso” com o veredito do TRE.

O ex-parlamentar disputa o cargo de deputado federal. Gurgel confirmou que vai recorrer da decisão, mas não precisou quando, limitando-se a dizer que será “dentro dos prazos legais.” O ex-vereador e ex-deputado mostrou-se confiante e continua sua campanha eleitoral, pedindo votos aos amazonenses na capital e no interior.

“Se me deixarem chegar às urnas, o povo vai dizer se sou bandido ou não,” disse. Gurgel teve registro de candidatura negado por conta de condenação referente a pagamentos de serviços particulares com recursos da Câmara Municipal de Manaus, quando era vereador. Em maio de 2009 foi cassado da Assembléia Legislativa por infidelidade partidária. Bosco Saraiva (PRTB) assumiu a vaga.

    Leia tudo sobre: eleições amgurgel eleiçõesficha limpatre-am

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG