Durante comício no Pará, Lula volta a citar Deus em discurso

Presidente cobra apoio do PMDB e diz que adversários querem 'benesses somente para poucos'

Ricardo Galhardo, enviado ao Pará |

Em meio às polêmicas religiosas que tomaram conta do segundo turno das eleições presidenciais, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a citar Deus ao fazer campanha para a cantidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff . Foi na noite desta quinta-feira durante comício em Ananindeua, região metropolitana de Belém, um evento que reuniu cerca de dez mil pessoas, segundo a PM.

Agência Estado
Lula em comício no Pará
O presidente disse ser "coisa de Deus" que uma pessoa com o seu grau de instrução tenha feito mais do que outras que estudaram muito mais. "Só pode ser coisa de Deus fazer com que um torneiro mecânico, com quarto ano primário, possa ter mais competência do que eles, e fazer mais do que eles", discursou.

Estavam no palanque políticos com fortes ligações nos meios religiosos, como o senador  Magno Malta (PR-ES), o senador eleito Walter Pinheiro (PT-BA) e o pastor Samuel Câmara, da Assembleia de Deus paraense.

Tanto o discurso de Lula quanto o de Dilma foram fortemente marcados por protestos contra a onda de boatos que tem se espalhado neste segundo turno, principalmente pela internet. Na avaliação do presidente da República, a candidata petista é "vítima do ódio que a elite brasileira acumulou" contra ele nestes oito anos de governo.

“Estão transferindo para você (Dilma) o ódio que acumularam contra mim”, disse Lula, sendo complementado por Dilma. "Eles apostam no ódio, querem disseminar o ódio, mas o povo brasileiro prefere o amor ao ódio", sentenciou a candidata.  Lula disse que Dilma não é a primeira a ser vítima desse tipo de ataque, citando os ex-presidentes Getúlio Vargas, Juscelino Kubitshek, João Goulart e ele próprio.

Em outro momento do comício o presidente discursou que os adversários da oposição acreditam em "benesses só pra poucos", em relação à melhoria de vida da população brasileira: "Para eles (oposição) esse negócio de pobre viajar de avião está enchendo aeroporto. Esse negócio de pobre comprar carro está causando engarrafamento".

O presidente também cobrou maior participação do PMDB na campanha de reeleição da governadora Ana Julia Carepa (PT), que disputa a reeleição com o tucano Simão Jatene. "Estão faltando aqui os companheiros do PMDB pra Ana Julia ganhar", disse Lula. Jader Barbalho, principal liderança peemedebista no Estado, aparece neutro neste segundo turno.

O comício foi marcado por algumas gafes, como as da governadora Ana Julia, que interrompeu por duas vezes o discurso de Dilma Rousseff, que ficou visivelmente contrariada. Em outros momentos, o presidente Lula se confundiu e trocou o nome do Estado, chamando Pará de Paraná. Ele também se confundiu com o nome de um município, chamando Rondon do Pará de Redondo do Pará.

    Leia tudo sobre: eleiçõeseleições dilmapleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG