Direita tenta golpe a cada 24 horas, diz Lula em comício de Dilma

Presidente diz que oposição passou oito anos de seu governo tentando derrubá-lo

Ricardo Galhardo, enviado ao Rio Grande do Sul |

AE
Dilma ao lado do presidente Lula e do candidato do PT ao governo do Rio Grande do Sul, Tarso Genro
Em clima de despedida em um desabafo para cerca de 10 mil pessoas no Gigantinho, em Porto Alegre, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva explicitou sua mágoa contra parte da elite brasileira e disse que a direita passou os oito anos de seu governo tentando derrubá-lo.

“A esquerda pensa que sabe fazer oposição. A esquerda pensa que sabe fazer barulho. Mas foi no governo que nós aprendemos que se a esquerda faz oposição a direita tenta dar golpe a cada 24 horas neste país”, disse Lula.

Para sustentar sua tese o presidente citou o gaúcho Getúlio Vargas, duas vezes presidente, que se matou com um tiro no peito em agosto de 1954 em meio a uma série de denúncias de corrupção. “Foram oito anos de provocações, de ataques, de infâmias. Essa elite brasileira que faz política às vezes de forma sórdida, não aquela que trabalha, ela aguentou o Getúlio Vargas governando esta país por 15 anos com autoritarismo, mas em quatro anos de democracia essa elite levou Getúlio a dar um tiro no coração”, disse o presidente.

Além disso, segundo Lula, foi a mesma parcela da elite que levou o governo brasileiro a decretar o parlamentarismo, quando o então presidente João Goulart estava em viagem oficial na China, e depois apoiou o golpe militar de 1964, que pôs fim ao governo Jango.

Segundo o presidente, que chegou a citar no discurso a crise do mensalão de 2005, foi sua ligação direta com o povo que evitou um golpe de estado.

“Mandei dizer a essa direita. Vocês mataram Getúlio, obrigaram João Goulart a renunciar, mas se vocês quiserem me enfrentar eu não estarei no meu gabinete lendo os jornais de vocês, estarei na rua conversando com o povo brasileiro”.

Lula revelou que está contando os dias para o final do mandato. “Estou numa fase de despedida. Faltam apenas cinco meses e dois dias”.

Último a falar, Lula acabou ofuscando os candidatos do partido. O desabafo aconteceu durante um comício dos candidatos do PT à Presidência, Dilma Rousseff, e ao governo do Rio Grande do Sul, Tarso Genro. Lula disse que os adversários estão tentando impedí-lo de fazer campanha para Dilma na TV. “Vocês sabem que os meus adversários estão fazendo tudo para impedir que eu apareça na TV apoiando o Tarso e a Dilma. Tem adversário que fala, “o Lula é tão bonzinho que não deveria se meter nas eleições, ele é presidente e tem que ser o magistrado. Quando eles estavam tentando me derrubar não me achavam magistrado”.

    Leia tudo sobre: LulaDilmaEleiçõesPorto AlegrecomícioPT

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG