Dilma vai a Goiás e deve enfrentar palanque duplo

Candidata à Presidência faz visita à região hoje, acompanhada pelo presidente do PT, José Eduardo Dutra

Andréia Sadi, iG Brasília |

A petista Dilma Rousseff fará uma visita a Goiânia nesta quarta-feira, a primeira na região desde que iniciou a sua pré-campanha à Presidência da República. Apesar do PT declarar apoio ao PMDB no Estado, que vai lançar o ex-prefeito Íris Rezende na disputa, Dilma poderá subir em dois palanques na disputa estadual.  O ex-prefeito do município de Senador Canedo Vanderlan Cardoso (PR), também deverá apoiar a petista.

AE
Acompanhada de Dutra, Dilma encontra governador de Goiás, Alcides Rodrigues
“O PT e o PMDB estão fechados em Goiás, mas eu vou defender que a Dilma vá a todos os palanques que declararem apoio a ela, como o Vanderlan”, disse o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, que acompanhará a viagem.  "Mas ainda vamos definir todas as coligações e só depois sentar e aprovar os apoios", ponderou.

O principal adversário de Dilma, o tucano José Serra, conta com palanque forte no Estado. O vice-presidente do Senado, Marconi Perillo, vai concorrer ao governo estadual. O atual governador Alcides Rodrigues, que foi vice de Marconi, é o principal articulador da candidatura de Vanderlan.

Na agenda de Dilma, estão previstas entrevistas a rádio e jornais locais e almoçara com empresários na Federação da Indústria de Goiás. Filiado ao PMDB de Goiás, o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, não estará na região para acompanhar a visita de Dilma. Meirelles viajou para participar da reunião do G-20 em Busan, na Coréia do Sul.

Com a filiação no ano passado, Meirelles sinalizou que disputaria algum cargo neste ano. Seu nome era cotado como vice em uma chapa com Dilma Rousseff. Ele também cogitava o governo de Goiás, mas, após pedido de Lula, anunciou que ficaria no BC.

Outra figura goiana que deve estar longe da região hoje é o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares. Embora não esteja mais filiado ao PT, Delúbio não quis se filiar a outra legenda. Espera a hora de retornar com uma candidatura ao Legislativo. Procurado pelo iG , Delúbio não quis dar entrevista e limitou-se a dizer que não estará no Estado nesta quarta.

Ele continua com atuação forte na política regional, muito próximo do comando da campanha de Íris. E usa o Twitter constantemente com citações a favor de Dilma e dos ex-companheiros de partido. Além disso, escreve semanalmente, às quintas-feiras, em um jornal goiano.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG