Dilma teve maior porcentual de votos que Raúl Castro

No 2º turno, a petista obteve o apoio de 248 dos 260 brasileiros que votaram em Havana, o que representa 97,64% dos votos válidos

Agência Estado |

selo

Em Havana, capital de Cuba, a presidente eleita do Brasil, Dilma Rousseff, recebeu o maior porcentual de votos válidos entre os colégios eleitorais no exterior, ultrapassando até mesmo o obtido pelo atual líder da ilha comunista, Raúl Castro, nas eleições ao comando do País. No segundo turno das eleições presidenciais, a petista obteve nas urnas o apoio de 248 dos 260 brasileiros que votaram na cidade caribenha, o que representa 97,64% dos votos válidos - seis eleitores votaram em branco ou nulo.

Em 2008, o irmão do ditador Fidel Castro foi alçado ao cargo de presidente do Conselho de Estado da República de Cuba, com o aval de 597 dos 614 deputados que compunham na época a Assembleia Nacional do Poder Popular, o que representava 97,23% do total. Vale lembrar que Raúl era candidato único para suceder Fidel, que estava desde 1976 no posto.

Além da capital cubana, a petista teve porcentuais bastante relevantes em cidades como Ramallah (91,97%), na Palestina, Libreville (90,48%), no Gabão, e Buenos Aires (63,42%), na Argentina. A presidente eleita teve ainda melhor performance nas urnas que o seu adversário, José Serra (PSDB), em Paris (57,32%), na França, em Barcelona (53%), na Espanha, Belgrado(52%), na Sérvia, Atenas (51,96%), na Grécia, entre outros países.

A petista teve exatamente o mesmo porcentual alcançado pelo tucano, 50% dos votos válidos, nas cidades de Bissau, em Guiné-Bissau, e em Concepción, no Paraguai. No primeiro município, Dilma e Serra receberam 25 votos cada. No segundo, tanto o tucano como a petista obtiveram 13 votos, sendo que 1 dos 27 eleitores que compareceram às urnas votou nulo.

Ainda que não tenha sido eleito, o ex-governador de São Paulo obteve o maior porcentual entre as cidades do exterior. Em Jacarta, capital da Indonésia, Serra recebeu 100% dos votos válidos, ou seja, os oito eleitores que votaram na cidade indonésia apoiaram a eleição do tucano. Com porcentuais menores, mas não menos relevantes, o ex-candidato do PSDB venceu na capital Cingapura (88,67%), em Cingapura, em Bucareste (88,46%), na Romênia, em Miami (82,84%), nos Estados Unidos, em Atlanta (76,68%), também nos Estados Unidos, entre outros municípios.

O tucano surpreendeu em capitais de países em que os governos federais apoiaram a eleição de Dilma Rousseff, como Assunção (61,40%), no Paraguai, Caracas (61,83%), na Venezuela, e Quito (54,49%), no Equador.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições dilmacuba

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG