Dilma pede fim da disputa, Serra se queixa de 'batalha desigual'

Petista e tucano foram aplaudidos ao chegar em seus locais de votação na manhã deste domingo

Ricardo Galhardo, em Porto Alegre, e Nara Alves, iG São Paulo |

Depois de quatro meses de campanha, os presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) votaram na manhã deste domingo, cercados de aliados e empenhados em transmitir otimismo. Tanto a petista, que foi recebida com pétalas de rosas em Porto Alegre (RS), quanto o tucano, que foi acompanha|do da família em São Paulo, foram aclamados por eleitores ao chegarem aos seus locais de votação.  A petista aproveitou a chance para pedir o fim da "disputa política" . Já o tucano disse que houve uma "batalha desigual" , investindo na tese de que a campanha petista beneficiou-se da máquina pública. 

A votação deste domingo põe fim à campanha mais tensa desde a eleição de 1989, quando o hoje presidente Luiz Inácio Lula da Silva disputou a Presidência com Fernando Collor de Mello.

Desde o início da segunda etapa de votação, no dia 4 de outubro, os dois candidatos ao Planalto subiram o tom das críticas. Trouxeram para o debate eleitoral denúncias, escândalos de corrupção e até temas religiosos, como a descriminalização do aborto. Na reta final, entretanto, os dois candidatos acabaram deixando os ataques de lado e investiram prioritariamente no tom propositivo.

Na capital gaúcha, seu berço político, Dilma chegou à escola estadual Santos Dumont, na zona sul da cidade, por volta das 11 horas da manhã. A candidata petista foi recepcionada com pétalas de rosa jogadas por militantes e distribuiu beijos e abraços aos eleitores.

Acompanhada do governador eleito no Rio Grande do Sul e ex-ministro da Justiça, Tarso Genro (PT) – que transferiu o título para a mesma seção de Dilma – e do ex-governador Olívio Dutra (PT), a candidata petista ao Palácio do Planalto posou para fotos após a votação e fez o “V” da vitória. Após a votação, Dilma seguiu para sua residência, em Porto Alegre, onde vai descansar antes de seguir para Brasília, de onde vai acompanhar a apuração.

Veja aqui as imagens que marcaram o segundo turno da eleição deste ano

Favorita nas últimas pesquisas de intenção de voto, Dilma disse esperar que a eleição de hoje se encerre a disputa política e dê início a uma nova etapa para os brasileiros. “É exigido que as pessoas que assumirão a direção do País tenham um sentido republicano e um compromisso democrático de governar para todos”, afirmou a ex-ministra da Casa Civil.

Serra, que votou no Colégio Santa Cruz, na capital paulista, também foi aplaudido pelos eleitores que estavam na porta do prédio no momento de sua chegada ao local de votação. O presidenciável tucano estava em companhia da mulher, Mônica Serra, da filha Verônica, que o fotografou dentro da cabine de votação na companhia dois dois netos. A prática, entretanto, acabou se transformando em uma saia-justa, já que a lei eleitoral veda o registro do processo de votação.

Depois de votar, Serra pediu alternância de poder. Ao sair do local de votação, Serra fez um rápido pronunciamento à imprensa e defendeu a alternância de poder. “Agora é o povo falando em todo o Brasil. É a beleza da democracia e, talvez hoje mesmo, a beleza da alternância do poder, o que faria muito bem”, disse.

Serra foi acompanhado na votação por vários de seus aliados. Junto com o candidato tucano, estavam, por exemplo, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), o governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB), o governador em exercício Alberto Goldman (PSDB), o secretário Paulo Renato de Souza (PSDB), o senador eleito Aloysio Nunes (PSDB) e o candidato a vice na chapa tucana Guilherme Afif (DEM).

    Leia tudo sobre: eleições dilmaeleições serrapleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG