Dilma: 'Não indiquei Erenice porque era minha amiga'

Candidata do PT disse que prefere não antecipar um julgamento sobre a ex-assessora

Andreia Sadi, iG Brasília |

nullA candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff , negou nesta quarta-feira, durante entrevista coletiva, que tenha se baseado no critério da amizade para indicar Erenice Guerra para ocupar cargo no ministério de Minas e Energia na época em que era titular da pasta. A petista disse que conheceu Erenice na transição do governo Lula e a convidou para o ministério porque “era advogada competente” no setor elétrico. “Ela é uma militante histórica do PT no Distrito Federal”, afirmou. 

Questionada se não estava decepcionada com o escândalo envolvendo a ex-assessora, com quem também trabalhou na Casa Civil, Dilma respondeu: “Eu acho que, primeiro, precisa provar a culpa. Por mais que muitas vezes seja da natureza humana querer antecipar o julgamento, acho que é prudente não mexer com a honra das pessoas sem ter comprovada a culpa. Porque tem certas coisas que depois não têm como voltar”, ponderou.

    Leia tudo sobre: eleições dilmapleito 2010erenice guerracasa civil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG