Em Ouro Preto. petista afirmou que ¿apesar de ter passado a maior parte de sua vida fora do estado, tem muito do jeito mineiro¿

Ouro Preto foi o local escolhido pela candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT) para gravar o último programa eleitoral de sua campanha, que irá ao ar na próxima quinta-feira (30). A petista esteve nesta segunda-feira (27) na cidade, que fica na região central de Minas Gerais, a 96 quilômetros da capital Belo Horizonte, acompanhada pelo candidato ao Senado Fernando Pimentel (PT).

Enquanto Dilma lidera com folga todas as pesquisas de intenção de votos para a Presidência e pode vencer ainda no primeiro turno, Pimentel está em terceiro lugar nas pesquisas de intenções de votos e pode ficar sem mandato para o período de 2011-2014. Segundo pesquisa Ibope, divulgada em 21 de setembro, Pimentel tem 30% e seus principais adversários, o ex-governador Aécio Neves (PSDB) e o ex-presidente Itamar Franco (PRO) tem 67% e 43%, respectivamente.

Dilma gravou em frente à Igreja Nossa Senhora das Mercês um depoimento dedicado ao telespectadores, tendo ao fundo as construções seculares rodeada pelas montanhas. Em seguida, ela se deslocou para a Praça Tiradentes onde, em frente ao Museu da Inconfidência, cumprimentou eleitores e mais imagens foram gravadas. Segundo sua assessoria de imprensa, a gravação irá ao ar no último programa eleitoral da candidata.

Em entrevista à imprensa, Dilma ressaltou seu vínculo com Minas Gerais, estado onde nasceu, e que, apesar de ter passado a maior parte de sua vida no Rio Grande do Sul, tem “muito do jeito mineiro”. A ex-ministra prometeu ampliar o Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) para as cidades históricas. Segundo ela, a ideia é investir nos pontos que recebem mais atenção dos turistas e promover obras de infra-estrutura em todo o município.

Ao ser questionada por jornalistas sobre a queda de intenção de votos em sua candidatura, apontada pelas pesquisas recentes dos institutos Datafolha e Ibope, Dilma afirmou que prefere esperar o resultado das urnas. "Olha, tem vontades e gostos para todas as cores nesta reta final. Quem sabe a gente não aguarda o dia 3 de outubro e aí vê como é que as coisas vão ocorrer de fato nas urnas", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.