Dilma ganha eleições em Ramallah, Serra é vitorioso em Tel Aviv

Petista tem ampla vantagem entre eleitores que vivem em cidade palestina, enquanto tucano é o preferido dos brasileiros em Israel

BBC Brasil |

A candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT) levou a grande maioria dos votos brasileiros na cidade palestina de Ramallah, enquanto José Serra (PSDB) saiu vitorioso na votação em Tel Aviv (Israel), segundo dados obtidos pela BBC Brasil na embaixada brasileira em Israel e junto ao escritório de representação do país nos territórios palestinos. O índice de comparecimento dos eleitores brasileiros às urnas nos territórios palestinos foi bem maior do que em Israel.

A contagem dos votos dos palestinos de cidadania brasileira, que participaram das eleições no escritório de representação em Ramallah, indica uma grande maioria para Dilma Rousseff. Dos 455 eleitores que compareceram para votar em Ramallah, 341 escolheram em Dilma, 25 votaram em Serra, 17 em Zé Maria (PSTU), 13 em Marina Silva (PV) e dois em Plinio de Arruda Sampaio (PSOL). Os demais candidatos e os votos brancos e nulos somaram 57.

Segundo a embaixadora Ligia Maria Sherer, chefe da representação brasileira nos territórios palestinos, 886 eleitores haviam se registrado para votar, entre uma comunidade brasileira de um total de quatro mil pessoas na região.

Já em Israel, apenas 282 dos cerca de 10 mil brasileiros que a embaixada calcula que morem no país registraram-se para votar. E, dos registrados, só 96 de fato exerceram seu direito ao voto.

Entre os eleitores em Tel Aviv, 57 votaram em Serra e 19 em Marina, enquanto Dilma obteve 17 votos. Os três votos restantes foram em branco, em José Maria Eymael (PSDC) e em Levy Fidelix (PRTB).

Os números de Tel Aviv e Ramallah indicam um índice de partipação bem maior por parte dos brasileiros de origem palestina, em comparação com os brasileiros que moram em Israel, que geralmente têm dupla cidadania - brasileira e israelense.

Para os palestinos, a cidadania brasileira geralmente é a única que possuem, devido ao fato de não haver um Estado palestino. Essa pode ser parte da explicação para o maior índice de participação no pleito deste domingo.

Vínculos

De acordo com a embaixadora, os brasileiros nos territórios palestinos também têm um vínculo afetivo com o Brasil. "Os palestinos de cidadania brasileira que compareceram ao nosso escritório para votar demonstraram alegria com a oportunidade de participar da eleição presidencial", disse a embaixadora à BBC Brasil.

"Os brasileiros na Palestina têm um vínculo afetivo importante com o Brasil, um apreço muito grande pelo nosso país, com o qual sentem uma grande proximidade", acrescentou a embaixadora em Ramallah.

Para a embaixadora do Brasil em Israel, Maria Elisa Berenguer, as diferenças entre as atitudes dos brasileiros em Israel e nos territórios palestinos provêm das realidades complexas desta região. "A realidade em Israel é muito diferente da realidade nos territórios ocupados", disse Berenguer.

"Grande parte dos brasileiros em Israel está aqui em consequência de uma decisão de imigrar em caráter permanente, e Israel, como país de imigração, investe muitos esforços na absorção dos imigrantes", acrescentou.

"É natural que os vínculos dos brasileiros que possuem também a cidadania israelense sejam diferentes dos brasileiros palestinos, que possuem apenas a cidadania brasileira", concluiu a embaixadora.

    Leia tudo sobre: eleições dilmaeleições serraisraelpalestina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG