Dilma fará o primeiro ato de campanha em Belo Horizonte com Lula

Antes do corpo a corpo na Avenida Afonso Pena, a candidata do PT visitará o Café Nice, tradicional ponto de conversas políticas

Ricardo Galhardo, enviado a Minas Gerais |

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff , realiza nesta terça-feira, ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, seu primeiro evento público em Belo Horizonte desde o início oficial da campanha eleitoral. Antes do comício na Praça da Estação, com estimativa de 15 mil participantes, Dilma fará um corpo a corpo na Avenida Afonso Pena a partir do Café Nice, um dos pontos de encontro mais tradicionais do centro de Belo Horizonte.

“Não tem um político que venha a BH e não passe por aqui. Este ano já veio a Marina Silva (PV)”, disse Tadeu Caldeira, filho do dono do estabelecimento.

Ricardo Galhardo, iG São Paulo
Tradicional ponto de debates políticos em Belo Horizonte (BH)
Fundado em 1939, o Café Nice sempre foi um local de discussão política. Por ali passam diariamente cerca de duas mil pessoas para tomar café, comer pão de queijo ou o famoso creme de maizena com ameixas.

Mesmo que o freguês seja de primeira viagem e esteja sozinho no balcão, é comum ser chamado a participar das animadas discussões pelos frequentadores assíduos do local. Os temas são quase sempre os mesmos, política e futebol.

Por isso, o café funciona como uma espécie de termômetro político da cidade. O primeiro a descobrir isso foi Juscelino Kubitschek, quando ainda era prefeito de Belo Horizonte. Ele costumava ir ao Café Nice no meio do expediente, de surpresa, para ouvir o que os fregueses falavam sobre sua gestão.

Uma foto do ex-presidente com o proprietário do local, Afonso Caldeira, é até hoje a principal peça de decoração do estabelecimento. Desde então o café virou ponto de peregrinação de políticos. Fernando Collor de Mello, Itamar Franco e Luiz Inácio Lula da Silva estão entre os presidentes que já provaram o café forte servido em xícaras personalizadas do Nice.

Situado ao lado da Praça 7 de Setembro, palco de manifestações desde a década de 1970, o Café Nice atingiu o auge da influência política na eleição municipal de 2000, quando a ex-garçonete Ana Paschoal foi eleita vereadora pelo PT.

    Leia tudo sobre: Eleições DilmaMinas GeraisBHLula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG