Dilma diz ser vítima de calúnia por parte do PSDB

Em Minas Gerais, ex-ministra afirma que adversário tucano é responsável por ações ¿mentirosas¿ e ¿não corretas¿ na campanha

Raphael Gomide, enviado a Belo Horizonte |

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, e o presidente nacional do partido, José Eduardo Dutra, afirmaram na tarde de hoje, em Belo Horizonte (MG), que a campanha da ex-ministra está sendo vítima de mentiras e calúnias por parte do seu adversário, José Serra (PSDB).

A ex-ministra se referia às críticas de que seu comando de campanha teria solicitado a quebra de sigilos fiscais de tucanos e às acusações de que é a favor do aborto. “Os últimos episódios mostram com muita nitidez quem é vítima. Quem diz mentira, calúnia e coisas que não são corretas não é a minha campanha. Minha campanha é de alto nível”, diz.

Dutra também se disse “vítima” de ações dos adversários tucanos. “Temos consciência de que, durante toda essa campanha, nós fomos vítimas da mais baixa campanha eleitoral, porque violência não é só violência física. Calúnia, difamação, panfletos, telemarketing e apócrifos, isso também é uma violência que repudiamos”, disse Dutra.

A ex-ministra participou de encontro com cerca de 300 prefeitos de cidades mineiras, em uma tentativa de neutralizar o movimento do governador Aécio Neves em favor de Serra no segundo maior colégio eleitoral do País. "Foi feita contra mim uma campanha sistemática de calúnias, mentiras, portanto, quando há esse apoio (dos prefeitos), considero que minha alma fica lavada e enxaguada (...). É a manifestação de uma espécie de submundo da política", afirmou Dilma.

Questionada sobre o episódio ocorrido nesta quarta-feira, em que Serra foi atingido na cabeça por um objeto supostamente atirado por militantes petistas durante caminhada no Rio, Dilma afirmou que também foi alvo de violência. A candidata se referia às bexigas d´água lançadas do alto de um prédio comercial em direção a ela em uma caminhada em Curitiba (PR). “Você sabe que o peso de um balão cheio de água jogado do 12º andar afunda o teto de um carro? Eu fui objeto disso. (...) Foi alguém deliberadamente que fez (isso) e eu não sai por aí acusando a campanha do adversário.”

O presidente do PT, José Eduardo Dutra, afirmou que o partido está preocupado em evitar novas situações de conflito entre as campanhas e disse ter orientado militantes petistas a não se envolver em confusões ou aceitar provocações.

Sobre a possibilidade de o PSDB processar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por conta das declarações feitas por ele sobre uma possível simulação de Serra ao ser atingido pelo objeto no Rio, Dutra comentou: “Se existe um réu, é José Serra.”

    Leia tudo sobre: eleições dilmaeleições serrapleito 2010PTPSDB

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG