Dilma diz que Serra fez oposição radical a Lula, 'com o fígado'

A candidata criticou o fato de o candidato José Serra (PSDB) ter usado o nome do presidente Lula na propaganda eleitoral no rádio

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

Dilma criticou o fato de o candidato de oposição José Serra (PSDB) ter usado o nome do presidente Lula na propaganda eleitoral no rádio hoje de manhã. “Eles passaram oito anos fazendo a oposição mais radical, com o fígado, aquela que sai lá do lá do fígado. Não pode, quando chega as eleições, querer passar o que não é”.

Agência Estado
A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, durante ato com mulheres em São Paulo
A candidata do PT fez a declaração em entrevista coletiva depois de um evento que reuniu centenas de mulheres sindicalistas em um clube no bairro da liberdade em São Paulo. No evento, Dilma também prometeu manter a política de valorização do salário mínimo aplicada no governo Lula, segundo ela, a ideia é manter a fórmula de reajustes que soma a inflação mais a média de crescimento do PIB dos dois anos anteriores.

Dilma recebeu um documento com uma série de reivindicações das mulheres sindicalistas, entre elas, a jornada de trabalho de 40 horas semanais e a descriminalização do aborto.

Sobre as 40 horas, a candidata disse: “Esse é um movimento que a sociedade tem que começar a fazer. Alguns vão conseguir, e outros, não, principalmente nas pequenas empresas”. Sobre o aborto, disse que mantém a posição de manutenção da atual legislação. Atualmente, o aborto é permitido em caso de estupro e de risco de morte para a mulher.

    Leia tudo sobre: Eleições Dilma40 horasmulherespleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG