Dilma diz que não pretende levar neto para a TV

Candidata petista disse que decisão cabe à sua filha e que a breve pausa na agenda não prejudicou campanha

Andreia Sadi, enviada a Porto Alegre |

A candidata à Presidência da República, Dilma Rousseff, afirmou, nesta sexta-feira, em Porto Alegre (RS), que não pretende usar imagens do neto na propaganda eleitoral. Gabriel, filho de sua única filha Paula, nasceu ontem pela manhã no Hospital Moinho dos Ventos. Dilma disse que a decisão cabe exclusivamente à filha e que não vai mudar a estratégia de campanha na reta final. A petista acredita que a breve pausa em sua agenda para acompanhar o nascimento do neto não deve prejudicar a campanha por conta das regiões que deixou de visitar, como comícios em Guarulhos e Ribeirão Preto.

nullA petista disse ainda que a decisão de veicular imagens de Gabriel na campanha caberia à mãe da criança, sua filha Paula. "Eu não sei, eu não vou responder isso. Em princípio eu não pretendo, a não ser que ela queira (...) a vida particular dela é dela. Ela é minha filha, ela tem a vida dela, não é política, ela é do Ministério Público" continuou. Para Dilma, sempre passou pelo seu imaginário ser avó, diferente de Presidente da República. "As meninas da minha geração não tinham esse horizonte de opções (..) acho que isso mudou", afirmou.

Paula, que é filha de Dilma com o também advogado Carlos Araújo , é procuradora do Estado em Porto Alegre e não participa ativamente da campanha da mãe. No início, chegou a cogitar-se a participação da filha de Dilma em seu programa eleitoral. A assessoria jurídica da campanha petista, no entanto, argumenta que a gravação de um depoimento para a mãe, pelo fato de Paula ser servidora pública, poderia gerar problemas com a Justiça Eleitoral. A ideia era reforçar o lado humano da candidata, estratégia usada durante toda a campanha para sepultar a imagem de “dama de ferro”.

“Estou curtindo ser avó”
Durante o mês de agosto, a petista adotou o “estilo vovó” de Dilma nas coletivas e discursos em viagens de campanha pelos Estados. A ex-ministra da Casa Civil, desde o começo da campanha, priorizou visitas ao Estado para acompanhar a filha em exames.

Após o nascimento de Gabriel, que nasceu de parto cesariana, a candidata escolheu o microblog Twitter para declarar a felicidade por ser avó. Dilma disse estar "curtindo" o momento com a filha Paula e o neto Gabriel.

Prisões no Amapá

A Candidata petista foi questionada sobre a prisão de 18 pessoas no Amapá, em operação da Polícia Federal na manhã de hoje. Entre os presos, está o candidato ao Senado, Waldez Góes (PDT), apoiado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Sem entrar em detalhes sobre o caso em questão, Dilma limitou-se a defender a atuação da Polícia Federal. "Está absolutamente de acordo com o que nós sempre fizemos. A gente tem tido em relação à Polícia Federal, à Controladoria-Geral da União e a todos os órgãos de investigação a seguinte informação, que sempre foi a do presidente Lula, desmantela esquema de corrupção, doa a quem doer", afirmou.

Fraude ou fralda?

No final da coletiva, um repórter tentou uma pergunta à candidata sobre fraldas. Mas, Dilma Rousseff não o deixou completar, achando que seria sobre "fraudes" e disse: " Eu não falo mais sobre fraudes. É um assunto do meu adversário!"


    Leia tudo sobre: eleições dilmapleito 2010nascimento neto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG