Dilma diz a evangélicos que não vai legalizar aborto

A presidenciável petista também disse que não vai apoiar projeto da união civil entre homossexuais

Agência Estado |

selo

Em encontro hoje com mais de 50 lideranças de igrejas evangélicas de todo o País, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff , reafirmou o compromisso de não apoiar o projeto de legalização do aborto nem da união civil entre homossexuais, além de manter a liberdade religiosa no País. Segundo relato de um dos participantes do encontro, Dilma afirmou que precisará de Deus, em primeiro lugar, e dos votos dos brasileiros, em segundo, para ser eleita.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou o horário de almoço - fora do expediente - para participar do encontro da candidata com os evangélicos. Ele pediu o apoio dos líderes presentes para que ajudem a combater as insinuações contra a candidata. Lula, segundo participantes do encontro, afirmou que no passado vivenciou uma onda de ataques como essa. Ele lembrou que seu governo garantiu liberdade para igrejas evangélicas e destacou avanços na área social.

Segundo o pastor Evanir Moura, da Federação Evangélica de Santa Catarina, serão divulgados dois manifestos. Um da parte dos líderes evangélicos declarando apoio a Dilma e outro da candidata, comprometendo-se a cumprir os pontos acordados no encontro.

    Leia tudo sobre: pleito 2010; eleições dilmaaborto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG