Dilma compara crescimento brasileiro ao da China

Em entrevista a rádio de São José dos Campos, petista diz esperar avanço de até 7% no PIB até o fim deste ano

Ricardo Galhardo, enviado a São José dos Campos |

A ex-ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à Presidência, comparou hoje os níveis de crescimento da economia brasileira aos registrados pela China. Emabalada pela divulgação do avanço de 9% no PIB do primeiro trimestre, na compração com o mesmo período do ano passado, a petista disse enxergar a possibilidade de o Brasil encerrar o ano com uma taxa de crescimento entre 6,5% e 7%.

“Nem na China ( há um crescimento nesse nível )”, afirmou Dilma, em entrevista à Rádio Planeta Diário, em São José dos Campos (SP). Em seguida, a petista corrigiu: “São níveis que você vê na China”. O PIB brasileiro registrou no primeiro trimestre o maior avanço desde 1995. A base de comparação, entretanto, englobava meses em que o País sentia fortemente os efeitos da crise surgida no fim de 2009. 

Dilma chegou a falar em um crescimento trimestral da ordem de 11%. E aproveitou os números para criticar o governo do ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso. Diante da afirmação feita pelo apresentador Antonio Leite, de que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria pagado uma dívida que ninguém sabe quem fez, Dilma disse que a dívida é de responsabilidade de vários governos, entre eles o que antecedeu a gestão Lula.

A pré-candidata petista disse que FHC contraiu R$ 38 bilhões em empréstimos junto ao Fundo Monetário Internacional (FMI). E afirmou que a atual administração reorganizou as finanças do País, ao ponto de entrar na crise com US$ 250 bilhões em reservas. Ela também bateu na tecla de que os tucanos não têm compromisso com o País e resgatou o tema das privatizações, ao lembrar que o governo passado chegou a cogitar a possibilidade de mudar o nome da Petrobras para Petrobrax.

A petista confundiu-se ao dizer que 31 milhões de pessoas ingressaram na classe média, por conta do crescimento e das políticas sociais implantadas durante o governo Lula. “É três vezes população da cidade de São Paulo”, disse, para em seguida explicar que o número se aplicaria à Grande São Paulo, que tem 11 milhões de habitantes.

    Leia tudo sobre: DilmaEmbraer

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG