Dilma: campanha avalia permanência de tesoureiro

Escolhido para comandar finanças da campanha, Filippi foi condenado pelo TJ-SP a devolver valor pago em contrato com Greenhalgh

Nara Alves, iG São Paulo |

A pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, disse hoje que a coordenação de sua campanha está avaliando a permanência do futuro tesoureiro José de Filippi Junior, ex-prefeito de Diadema. Após o evento Exame Fórum, onde falou a empresários sobre desafios do crescimento econômico, a petista conversou com jornalistas. 

Perguntada sobre as denúncias contra o tesoureiro, Dilma respondeu: "A coordenação da campanha está fazendo uma avaliação sobre o assunto”. Em seguida, a pré-candidata disse: “Vamos aguardar a sua volta, agora ele está em Harvard”.

Filippi foi condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo a devolver aos cofres de Diadema os valores pagos pela contratação, sem licitação, do escritório de advocacia do advogado Luiz Eduardo Greenhalgh.

O escritório foi contratado pela prefeitura de Diadema entre 1983 e 1996 e recebeu R$ 2,1 milhões, de acordo com a reportagem do jornal Folha de São Paulo . O TJ-SP quer a devolução do montante pago aos advogados. Além disso, o ex-prefeito foi condenado à perda dos direitos políticos por cinco anos, o que não altera a possibilidade de ele continuar trabalhando na campanha da pré-candidata do PT à Presidência. Filippi pode recorrer da decisão.

O ex-prefeito foi escolhido para gerenciar as contas da campanha de Dilma por ser uma das poucas opções no comando do PT sem acusações e condenações de corrupção.

    Leia tudo sobre: dilmafilippi jr.pt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG