Dilma afaga verdes e mulheres, Serra defende combate às drogas

Programa petista lembra que ex-ministra Marina Silva ajudou a reduzir o desmatamento; tucano baixa tom das críticas

iG São Paulo |

Em uma tentativa de angariar votos entre os eleitores da senadora Marina Silva (PV), a candidata à Presidência da República pelo PT, Dilma Rousseff , destacou temas ambientais em seu programa eleitoral gratuito desta tarde. Os petistas chegaram a citar nominalmente Marina, junto ao ex-ministro do Meio Ambiente Carlos Minc, como uma das responsáveis no governo Lula pela redução no desmatamento da floresta Amazônica.

Segundo o programa petista, o mesmo índice aumentou no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), do qual o presidenciável tucano José Serra participou por duas vezes como ministro. Foram destacadas ainda propostas sobre o desenvolvimento de fontes de energia renováveis. “O que é preciso é fazer as duas coisas, cuidar do meio ambiente e cuidar das pessoas. Foi isso que o governo Lula fez e é isso que meu governo vai continuar fazendo”, afirmou Dilma.

Iniciativas do governo Lula em prol das mulheres, como a criação da Secretaria de Política da Mulher e a sanção da Lei Maria da Penha, foram usadas no programa petista para afagar o eleitorado feminino. Propostas para este público, como a Rede Cegonha e a criação de creches e escolas também foram listadas no horário petista.

A crítica a Serra no programa de Dilma ficou por conta da exibição de um documento assinado pelo tucano quando ele se candidatou a prefeito de São Paulo, prometendo não deixar o cargo para se candidatar ao governo caso eleito – Serra deixou a prefeitura para se candidatar ao executivo paulista em 2006.

Serra

O programa do candidato tucano baixou o tom crítico das últimas edições e tratou de defender Serra das acusações de privatização feitas pelos petistas e investiu no tema combate às drogas. O candidato voltou a acusar o governo Lula de não monitorar as fronteiras e prometeu uma política forte contra o tráfico de entorpecentes.

Especialistas no assunto, como médicos e psicólogos, ressaltaram o caráter endêmico do uso do crack, um dos vícios mais difíceis de serem combatidos. Personagens tucanos beneficiados por clínicas criadas no governo Serra também deram depoimento. Em frente a uma clínica que, de acordo com o programa, teria sido criada em seu governo, Serra defendeu a criação de uma rede de suporte a viciados na droga.

Os tucanos mostraram ainda obras de saneamento básico tocadas, segundo o programa, enquanto Serra era ministro de FHC. A grande maioria das iniciativas era na Região Nordeste, uma das áreas estratégicas para a campanha tucana que busca diminuir a vantagem de Dilma nas urnas para Serra.

O presidenciável voltou a usar as privatizações como ferramenta de ataque à campanha petista. “Dilma acusa Serra por algo que ele não fez e não vai fazer, mas que ela já está fazendo há muito tempo”, acusou uma locutora tucana. De acordo com o programa, 108 empresas, entre elas 55 nacionais e 53 estrangeiras, foram autorizadas a explorar o petróleo no Brasil.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG