Dianteira de Hélio Costa em MG favorece Dilma, diz especialista

Segundo o cientista político Murillo Aragão, a distância de Costa para Antonio Anastasia reforça o 'voto casado' no PT e no PSDB

Rodrigo Rodrigues, iG São Paulo |

A dianteira do candidato do PMDB, Hélio Costa, na disputa pelo governo de Minas favorece a candidatura de Dilma Rousseff (PT) no Estado, segundo análise feita pelo cientista político Murillo Aragão, da consultoria Arko Advice .

De acordo com o especialista, a diferença de 24% entre Costa e o candidato do PSDB, Antonio Anastasia, apurado pela última pesquisa Vox Populi/Band/ iG , endossa a intenção dos aliados tucanos em reforçarem o “Dilmasia”, que é o voto casado na candidata do PT à presidência e no tucano governador de Minas. “A medida que Anastasia precisa de votos para levar a disputa para o 2°turno, cresce o interesse em associar o tucano à candidata do PT e ao presidente Lula, que é muito popular entre os mineiros”, afirma o cientista político.

Para Aragão, a liderança de Hélio Costa em Minas também significa que Aécio terá menos tempo para pedir votos para José Serra no Estado, prejudicando a candidatura presidencial do PSDB. “Minas é um Estado-chave para o xadrez da disputa nacional. O cenário para o Serra até agora é preocupante, já que Dilma alcançou o tucano na disputa estadual”, diz ele.

Na opinião do cientista político, a alta intenção de Hélio Costa é retrato de outras disputas eleitorais que ele participou no Estado, da exposição dele na mídia como ministro do governo federal e do apoio que o PT e o presidente Lula dão ao candidato do PMDB. Apesar da real chance de Hélio Costa vencer a eleição no 1° turno, o especialista acredita que a campanha de rádio e televisão pode favorecer Anastasia na corrida ao Palácio Tiradentes, em virtude do apoio de Aécio Neves ao seu sucessor. “Aécio é para Anastasia o que Lula representa para Dilma Rousseff. A presença dele no programa de TV e nos comícios de campanha a partir de agosto certamente terá efeito sobre o eleitorado”, analisa.

Aragão pontua, porém, que o apoio do presidente Lula a Hélio Costa pode significar a consolidação do candidato do PMDB em Minas, mesmo com Aécio se dedicando integralmente à campanha do seu apadrinhado político. “Apesar da boa imagem que a população tem de Aécio, Lula tem se mostrado até agora um cabo eleitoral fortíssimo. O esforço feito por dele para garantir a candidatura de Costa em Minas significa que o presidente entrará de cabeça na campanha do seu aliado”, justifica.

    Leia tudo sobre: aéciohélio costaantonio anastasiadilmaserralula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG