Ameaçado pela Ficha Limpa, ex-governador ofereceu posto ao vice Jofran Frejat, que recusou a proposta. Anúncio oficial será às 16h

Menos de 24h após o Supremo Tribunal Federal (STF) chegar a um impasse sobre a Lei da Ficha Limpa, Joaquim Roriz (PSC) desistiu esta sexta-feira de concorrer ao governo do Distrito Federal. Faltando nove dias para a eleição, ele vai lançar em seu lugar a mulher, Weslian Roriz.

A assessoria de imprensa de Roriz confirmou ao iG a informação, que teria sido divulgada mais cedo no twitter e no site da filha, Liliane. Ameaçado pela Lei da Ficha Limpa, o ex-governador tomou a decisão de retirar a candidatura após o impasse dos ministros do STF sobre a lei. O anúncio oficial será feito às 16h.

“Pode acontecer de ele ganhar a eleição e depois ser impugnado”, disse ao iG o deputado Jofran Frejat (PR-DF), que concorre a vice na chapa rorizista. Frejat disse que o ex-governador o procurou pela manhã para oferecer o posto. “Disse que não queria por uma questão prática”, afirmou, se referindo à proximidade com as eleições.

A avaliação de Roriz é que a incerteza sobre a Ficha Limpa lhe tira votos. Seu registro de candidatura foi negado pelo Tribunal Superior Eleitoral, porque renunciou ao Senado em 2007 para escapar de ter o mandato cassado.

O ex-governador convocou uma reunião com a cúpula da campanha em sua casa, no Park Way, para decidir a estratégia a ser adotada daqui para frente. Além de Frejat, foram chamados os candidatos ao senado Maria de Lourdes Abadia (PSDB-DF) e Alberto Fraga (DEM-DF), e o senador Adelmir Santana (DEM-DF), que concorre a uma vaga na Câmara dos Deputados.

A desistência de Roriz ocorre após caído de 13 para 7 pontos percentuais a vantagem do principal rival, Agnelo Queiroz (PT), nas intenções de voto. Pesquisa divulgada esta quinta-feira pelo Datafolha aponta que o petista oscilou negativamente, de 44% para 41%. No período, Roriz subiu de 31% para 34%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.