Deputados e seguranças se desentendem em convenção tucana

Confusão teve início após deputado estadual Ricardo Montoro ter a passagem barrada por seguranças logo no início dos discursos

Nara Alves, iG São Paulo |

No início dos discursos na convenção tucana neste domingo , na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, deputados federais do PSDB foram barrados na entrada da área que dá acesso ao palco.
O deputado estadual Ricardo Montoro se exaltou e subiu o tom de voz com os seguranças, ameaçando ir embora do evento caso sua passagem não fosse liberada.

O secretário estadual de Cultura, Andrea Matarazzo, o ex-ministro da Educação Paulo Renato Souza e o tesoureiro da campanha de Serra, José Gregori, que vinham logo atrás de Montoro, também foram barrados. Coube a assessores e vereadores tucanos intervir na discussão para que os correligionários pudessem participar da cerimônia. Alguns militantes e simpatizantes registraram o conflito com seus aparelhos de celular.

Ataques ao PT

Enquanto deputados e seguranças se engalfinhavam atrás do palco, o presidente do PSDB-SP, Mendes Thame, discursava. Durante sua fala, Thame atacou indiretamente a candidata petista à Presidência, Dilma Rousseff. "A candidatura Serra não é fruto de um improviso, não é fruto de imposições partidárias, não é fruto de uma jogada eleitoral", disse Thame.

O candidato ao Senado, Orestes Quércia (PMDB-SP), também atacou Dilma Rousseff e provocou a liderança nacional do partido, que na véspera definiu o deputado federal Michel Temer (SP) como vice na chapa petista. "Pelo raciocínio histórico, o PMDB de São Paulo está certo apoiando Geraldo Alckmin e José Serra. E está errado apoiando a candidata do governo", disse o ex-governador paulista. Quércia finalizou sua fala dizendo que a coligação vai "dar o sarrafo naquela moça do PT".

    Leia tudo sobre: convençãopsdbconfusão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG