Deputado volta a negar pagamento de propina na Casa Civil

Roberto Rocha declarou que 'ninguém tratou desse assunto' diretamente com ele e avisa que pedirá retratação à revista 'Veja'

Wilson Lima, iG Maranhão |

O deputado federal Roberto Rocha (PSDB-MA) voltou a negar  que tivesse pago ou sido procurado por algum membro da Casa Civil em 2007 para facilitar uma mudança societária da TV Cidade, afiliada a Rede Record no Maranhão. “Eu nunca tratei esse assunto com ninguém”, ratificou Rocha.


Reportagem da revista Veja desta semana afirma que o advogado Vladimir Muskatirovic, o “Vlad”, assessor da Casa Civil em 2007, teria cobrado R$ 100 mil para facilitar essa mudança societária pretendida por Rocha. Na época, o tucano pretendia ocupar o lugar de outros membros da família que são sócios da retransmissora da Record no Estado. Caso a mudança societária tivesse ocorrido, Rocha poderia ser o presidente TV Cidade.


Rocha negou que tivesse pago R$ 20 mil de sinal a Vlad para mediar a mudança societária na TV Cidade. Entretanto, ele disse que, por intermédio de seu secretario, Ivo Icó, houve uma solicitação de pedido de “vantagem financeira”. Ele não precisou qual. “Não me lembro mais de 100, um pouco mais... Não me interessou o valor, podia ser um real. Esse valor quem tirou foi a revista, não fui eu que falei o valor. Houve do pedido? Houve. Como foi o detalhe? Eu não tive conversa com ninguém sobre isso. Esse assunto foi tratado com uma pessoa que trabalha comigo. Nunca foi tratado comigo absolutamente nada.

Nem de pedido, muito menos de pagamento”, disse Rocha afirmando que seria a última vez que ele falaria oficialmente sobre esse assunto. “O assunto simplesmente morreu na mesma hora”, complementou sobre esse pedido de “vantagem financeira”.


O tucano revelou que pretende pedir retratação à revista pela reportagem. Ele disse que irá acionar seu departamento jurídico para verificar quais medidas pode tomar. Ele não descartou a possibilidade de processar a revista. “E eu vou tomar providência porque passou para o país, um veículo de comunicação nacional, respeitado, uma revista Veja, de que eu paguei propina”, disse.

“Eu não acredito que foi uma dilação feita pela matéria, eu não creio que seja nenhum equívoco de má fé. Creio que foi um equívoco por falta de informação, por problema de comunicação, agora que me trouxe um desconforto muito grande”, finalizou. Vlad negou à Veja qualquer pedido de propina a Roberto Rocha e ontem foi publicado no site da Veja trechos da entrevista concedida pelo deputado à publicação.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG