Delcídio prega aliança ampla do PT no Mato Grosso do Sul

Senador reeleito quer apoio suprapartidário à Dilma, mas PMDB flerta com PSDB de José Serra

Alessandra Messias, iG Campo Grande |

O senador reeleito Delcídio do Amaral (PT) defende uma aliança suprapartidária em Mato Grosso do Sul (MS), inclusive com o PMDB, a favor da candidata a presidência da República Dilma Rousseff (PT). Para o petista, não há mais justificativa que leve o PMDB de Mato Grosso do Sul a apoiar o opositor José Serra (PSDB). No cenário nacional, o PMDB está com Dilma, o vice em sua chapa é Michel Temer (SP).

“O PMDB do nosso estado tem que estar com a Dilma. E não temos que nos intimidar. As disputas regionais prevaleceram até o dia 3 de outubro. Agora a disputa é nacional," afirmou. O senador articula alianças com prefeitos e vereadores no interior de Mato Grosso do Sul. “Esse é o desafio. Temos que botar a cara, assumir o papel de protagonista e a participação de todos é importante,” justificou.

Agora, Delcídio defende a união do PT em torno de Dilma, há uma desmobilização interna que formou duas correntes dentro da legenda: uma apóia Delcídio e outra está ao lado de Zeca do PT e, dividido, o partido não se entende internamente. “O caminho correto é o PT seguir uma única direção, com os aliados, trabalhando pela eleição da Dilma. Nós como dirigentes e lideranças temos que ter essa visão," finalizou.

PMDB

Rebatendo a posição do PT, a cúpula do PMDB após reunião interna permanece com o apoio ao tucano José Serra no segundo turno. Cinco correligionários peemedebistas apóiam Dilma Rousseff no Estado: o senador, Vater Pereira, o prefeito de Campo Grande Nelson Trad Filho, o vice Edil Albuquerque, o deputado federal reeleito Geraldo Resende e o presidente da Câmara de Vereadores da Capital, Paulo Siufi.

O presidente do PMDB, Esacheu Nascimento, cobrou fidelidade partidária dos membros do partido. Ele também estuda a expulsão do senador Valter Pereira, o único a subir no palanque petista e pediu votos para Zeca do PT, candidato ao governo derrotado nas urnas, e para Dilma na TV. Mesmo apoiando Dilma, Nelson Trad Filho, Edil Albuquerque, Geraldo Resende e Paulo Siufi pediram votos ao governador reeleito André Puccinelli e subiram no palanque de apoio a José Serra.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG