Delcídio destaca apoio de Lula ao MS

Senador associa Dilma à liberação de R$ 1,4 bi ao Mato Grosso do Sul; deputado Kemp chama Serra de ¿privativista¿

Alessandra Messias, iG Campo Grande |

O senador Delcídio do Amaral (PT) do Mato Grosso do Sul (MS) afirmou na tarde desta sexta-feira que o estado “deve muito ao governo do presidente Lula. Só o meu mandato trouxe mais de R$ 1,4 bilhão em investimentos para os 78 municípios, sem falar no trabalho dos parlamentares federais e nos recursos repassados ao governo estadual."

As declarações de Delcídio foram feitas durante o ato de inauguração do comitê eleitoral de Dilma Rousseff (PT) em Campo Grande (MS). O senado usou o mesmo discurso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para reafirmar que "nunca antes na história de MS tivemos tantos recursos federais".

Para Delcídio, a candidata do PT à Presidência da República teve papel preponderante “porque foi ela quem coordenou todas as ações do governo Federal nos últimos anos e conhece bem a nossa gente". Por isso, acrescentou, “não tem dúvida da vitória da chapa PT/PMDB” que disputa a Presidência da República com o candidato José Serra (PSDB).

Linha da pobreza

De acordo com o senador petista, “não apenas MS, mas o Brasil saberá reconhecer um governo que tirou mais de 25 milhões de pessoas da linha da pobreza, uma administração que enxergou os negros, as mulheres, os menos favorecidos e construiu um País de todos, gerando mais de 14 milhões de empregos.”

Sobre o candidato na chapa de Dilma, deputado Michel Temer, Delcídio afirmou: “fico muito feliz em ter o Michel Temer em nosso estado. Ele é uma figura respeitada por todos, dono de uma carreira limpa, como advogado e como político. Terá papel importante ao lado de Dilma, para continuar o trabalho do presidente Lula.”

Pedro Kemp

Quem também fez uso da palavra no ato de inauguração do comte de Dilma em Campo Grande foi o deputado estadual Pedro Kemp. Para ele, a disputa presidencial entre Dilma e Serra é por dois projetos políticos distintos: “um que faz arrocho salarial, privatista e que representa a política neoliberal. O outro, da Dilma, distribuiu renda, combate a fome, a miséria, luta por justiça social e por mais igualdade de direitos.”


    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG