Deficientes auditivos querem inclusão eleitoral

Associação dos Surdos no Acre pede que a Língua Brasileira de Sinais seja usada no horário eleitoral gratuito

Nayanne Santana, iG Acre e Rondônia |

No Acre, aproximadamente 12 mil deficientes auditivos se sentem esquecidos em propagandas eleitorais na TV. A resolução n° 23.191 regulamenta que na propaganda eleitoral na televisão seja utilizada a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) ou legendas nas inserções feitas pelos partidos e coligações.

Entretanto, os partidos políticos acreanos estão utilizado apenas legendas no rodapé da imagem e isso incomoda os eleitores que têm deficiência auditiva. Esta semana, a Associação dos Surdos do Acre (Assacre) tomou uma atitude, solicitando providências ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

A Assacre reivindica ao TRE para que os partidos e coligações cumpram a resolução nº 23.191 e promovam a inclusão da Libras nas inserções partidárias na TV. De acordo com o TRE, no requerimento enviado pela presidência da Assacre, a associação destaca que a mudança vai beneficiar mais de 12 mil pessoas com deficiência auditiva.

Para a Assacre, o uso exclusivo da legenda, como está ocorrendo, “aumenta o preconceito linguístico e afasta a oportunidade de informação e acessibilidade”. Nas duas últimas eleições os partidos utilizaram a Libras na propaganda eleitoral, por isso, a associação acreditava que essa proposta se manteria.

Mas diante da ausência desse tipo de comunicação a presidência da Assacre decidiu solicitar intervenção do TRE para que todos os eleitores que sofrem com deficiência auditiva tenham melhor acesso às propostas dos candidatos às eleições de outubro.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG